A FIFA considerou hoje que o recurso à tecnologia na linha de golo nos 64 jogos do Mundial2014 de futebol, no Brasil, foi um sucesso e, em alguns casos, decisivo para a decisão do árbitro.

Num comunicado divulgado hoje no seu sítio oficial, a FIFA lembrou que o uso de tecnologia foi essencial para validar o segundo tento da França no jogo com as Honduras (3-0), que se tornou no primeiro “golo tecnológico” da história dos Mundial.

A FIFA referiu ainda a importância da tecnologia na validação do golo costa-riquenho Bryan Ruiz no jogo frente à Itália (1-1), e no desempate por marcação de grandes penalidades em outros jogos.

O organismo que gere o futebol mundial considerou ainda que os espetadores que assistiram ao jogo ao vivo também beneficiaram do uso da tecnologia, uma vez que assistiram quase de imediato às repetições de lances duvidosos.

A FIFA considerou assim “que a tecnologia que já havia sido usada em três competições anteriores provou o seu valor, mais uma vez, no maior palco de todos”.

A tecnologia de golo utiliza sete câmaras em cada baliza, que juntas permitem uma monitorização em três dimensões.

Sempre que a bola cruza a linha, as câmaras detetam e é emitido um aviso para um relógio usado pelo árbitro da partida.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.