O ex-presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) Hermínio Loureiro defendeu hoje que a “aproximação a Espanha é para continuar”, apesar de a candidatura ibérica à organização do Mundial de 2018 ter sido derrotada pela Rússia.

Hermínio Loureiro observou que a parceria ibérica pode impulsionar a criação de competições entre equipas dos dois países, mas rejeitou que estejam criadas as condições para a realização de uma liga ibérica de futebol.

“Julgo que é muito cedo e a própria UEFA não iria aceitar a ideia de bom grado. Mas hoje existe um mercado ibérico e é importante promover competições de pré-época, como jogos entre os campeões ou vencedores da Taça dos dois países”, defendeu.

O ex-presidente da Liga de clubes, que falou na sede do PSD, partido do qual é membro da Comissão Política, lembrou que “outras modalidades já o fizeram” e gostaria que a experiência se alargasse à preparação olímpica.

“Importa não desperdiçar o trabalho que foi feito no que diz respeito à aproximação a Espanha, até por força da proximidade geográfica. Essa aproximação a Espanha é para continuar”, sustentou.

Hermínio Loureiro lamentou a derrota da candidatura ibérica, porque permitiria “optimizar os investimentos feitos para o Euro2004”, apesar de “nunca ter sido uma prioridade para o PSD”.

“As visitas técnicas (dos inspectores da FIFA) consideraram que a candidatura ibérica era a que apresentava menos riscos e a russa a que acarretava mais. Percebemos hoje que essas visitas técnicas de pouco valem”, assinalou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.