A França venceu, esta terça-feira, a Bélgica por 1-0 e qualificou-se pela terceira vez na sua história para a final de um Mundial de futebol.

Em São Petersburgo, na Rússia, foi o central Samuel Umtiti a dar o golo da vitória aos franceses, com um cabeceamento aos 51 minutos, a corresponder a um canto de Griezmann, antecipando-se a Fellaini.

No final da partida, Roberto Martinez, selecionador belga, elogiou a atuação defensiva do adversário, lamentando a falta de sorte dos 'diabos vermelhos'.

"Foi um jogo fechado, sem ações importantes que decidissem o jogo. A França chega à vitória com um canto, uma jogada de bola parada. Foi isso que determinou que a França ganhasse. Tivemos mais posse de bola, mas a França é forte nesse aspeto e aproveitou. Foi um detalhe, é muito duro assumir isso.

A França defende muito bem e isso deve ser valorizado. Inclusivamente, os adversários contribuem para isso. Significam que nos deram valor. Não estivemos inspirados nem certeiros com a baliza rival e também não tivemos sorte.

Estes jogadores não merecem deixar o torneio desta maneira, é uma grande geração. O futebol belga tem talento, um grande talento. Queríamos ir à final, os jogadores mostraram um espírito de equipa incrível, mas quando o resultado não aparece, só podemos ficar dececionados. Estou orgulhoso, mas dececionado pelo resultado.

Se é para perder, que seja assim, dando tudo e lutando até ao final.

Em qualquer caso, seja de uma maneira ou de outra há que aceitar como acontece, é o futebol. Felicito a França e desejo-lhe o melhor na final.

Neste momento não estamos prontos para falar do jogo do terceiro lugar, só da deceção de ter perdido a ocasião para jogar a final. Há que acabar bem a competição e vamos pensar nesse jogo".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.