O jogo inaugural de Portugal no Mundial de sub-20 em futebol, contra a Nigéria, é encarado como uma primeira final" de várias, com a aposta no espírito coletivo como grande linha de força para a equipa técnica.

«A mensagem que estamos a fazer passar, desde que iniciámos a preparação, é de que a equipa é que é a vedeta, a estrela», disse hoje o treinador Edgar Borges, na antevisão do jogo em Kayseri contra os africanos, na sexta-feira, da primeira jornada do grupo B do mundial que vai decorrer na Turquia.

O jogo é encarado pelos lusos como uma de sucessivas finais que terão pela frente. «É sempre importante começar a ganhar e por isso é que assumimos que esta é nossa primeira final. Todos os jogos vão ser finais, esta é a primeira e sendo a primeira, é a mais importante», acrescentou Edgar Borges.

Se tudo correr bem, haverá com a vitória uma «bola de neve motivacional», que «vai aumentando e dá para acreditar que o sonho (de ganhar o torneio) é possível», disse ainda.

Sem baixas entre os convocados, o técnico admite que «por precaução» está a «poupar um jogador ou outro». «Toda a gente está, não diria a 100, mas a 200 por cento», acrescentou Edgar Borges, que acredita que um estádio cheio de público vai de encontro aos interesses dos portugueses: «Jogar com o estádio cheio dá-nos mais motivação do que com o estádio vazio, isso vai ser utilizado a nosso favor».

«Estamos preparados e otimistas o quanto baste, os exageros também são prejudiciais. Valeu a pena o esforço e os contratempos que tivemos (na preparação), porque em função dos erros tivemos indicadores de trabalho e referências para melhorar», explicou ainda Edgar Borges.

O técnico admite alguma ansiedade, mas considera-a natural e mesmo desejável: «Estes jovens estão ´mortinhos´ por entrar em campo e a ansiedade faz parte da atitude mental perante uma competição deste género. Isto não tem nada de negativo, é normal, está controlada e é um misto da vontade de querer jogar e mostrar o valor e fazer tudo por ganhar o primeiro jogo».

Portugal, finalista derrotado na última edição do torneio, joga às 21h00 locais (19h00 em Portugal) com a Nigéria no estádio Kadir Has, em Kayeseri, aquele que é previsivelmente o seu jogo mais difícil do Grupo B. Os outros são, no mesmo estádio, contra a Coreia do Sul (24 de junho) e Cuba (27 de Junho).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.