Poucos minutos depois de ter aterrado em Lisboa, cerca das 6:00, Carlos Queiroz falou aos jornalistas e quando questionado, novamente, sobre uma possível demissão, afastou esse cenário.

“Está absolutamente fora de causa (a demissão). Se o seleccionador nacional tem de demitir-se porque perdemos 1-0 com a Espanha nos oitavos-de-final do Mundial, então alguma coisa estará muito mal no trabalho que estamos a fazer”, afirmou o técnico nacional, lembrando que a “Dinamarca e a campeão Itália foram afastadas cedo”.

Já a pensar em Setembro e na próxima fase de apuramento para um Europeu, o seleccionador nacional pensa “manter o modelo de jogo”, mas nessa altura já terá “jogadores que por lesão não estiveram presentes, casos de Bosingwa, Varela, Ruben [Micael] ou Nani”, o que garante a continuidade desta equipa.

“Temos a continuidade assegurada. Agora é descansar e fazer melhor na próxima etapa [qualificação para o Europeu2012]”, prometeu.

A selecção nacional foi afastada na terça-feira do Mundial de 2010, pela Espanha, com um golo de David Villa, que desfez o sonho dos Navegadores de chegar mais longe.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.