A seleçã angolana perdeu em Kampala com o Uganda por 2-1 e disse adeus ao Mundial 2014. Job deu vantagem a Angola aos 57 minutos,  aos 83 minutos, Okwi empatou o encontro e no minuto 90, Mawejje, na transformação de uma grande penalidade, deu os três pontos aos ugandeses.

Sem contar com Yano, lesionado, Gustano Ferrin fez alinhar Guilherme Afonso a titular, na frente de ataque. O avançado do Vaduz tinha feito o golo do empate frente ao Senegal. Na defesa, Danny Massunguna ficou no banco, ele que tem sido quase sempre titular no eixo defensivo dos Palancas.

Angola entrou com o seguinte onze: Hugo; Amaro, Fabrício, Bastos e Gomito; Ito, Pirolito, Job e Djalma; Mateus e Guilherme Afonso.

Num terreno tradicionalmente muito complicado, onde Angola não vence há 17 anos, a formação de Gustavo Ferrin sofreu muito durante os 90 minutos e só não foi a perder para o intervalo graças a falta de pontaria dos avançados dos Cranes e a boa atuação do guarda-redes Hugo.

A formação do Uganda, segunda colocada no Grupo J com cinco pontos, entrou no encontro à procura do golo e tomou de assalto a baliza do guarda-redes angolano, mas sem conseguir marcar. Destaque para Massa que dispôs de inúmeras oportunidades.

Com o meio campo manietado, Angola apostava mais no contra-ataque para bater a defensiva ugandesa. E contra a corrente do jogo, Angola viria a chegar a vantagem aos 57 minutos, num grande golo de Job. O médio entrou pela zona central e fez um remate colocado que bateu o guarda-redes Odongkara.

Este golo abrandou o ritmo atacante do Uganda e permitiu a Angola respirar melhor. Ferrin já tinha mexido na equipa ao intervalo, colocando Adawa em campo para o lugar de Gomito. Os Palancas Negras tinham tudo a seu favor, até porque passaram a jogar com mais um, a partir dos 62 minutos, com expulsão de Wasswa, após falta dura sobre Guilherme Afonso.

E quando já se esperava que Angola aguentasse a vantagem, o Uganda empatou por Okwi, num cruzamento/remate que traiu o guarda-redes angolano Hugo.

Este golo deu esperanças aos Cranes que chegaram a vantagem no minuto 90, na transformação de uma grande penalidade convertida por Tonny Mawejje, a castigar falta de Pirolito sobre Kizza. O defesa angolano foi expulso. Na sequência do lance, o selecionador angolano exagerou nos protestos e recebeu ordem de expulsão.

O Uganda consegue assim a sua segunda vitória e passa a somar oito pontos. Já Angola está fora do Mundial 2014, uma vez que já não conseguirá chegar ao primeiro lugar do grupo. Os ugandeses empatam assim no histórico de confrontos com os angolanos: três vitórias param cada lado e dois empates. Angola não vence em Kampala há 17 anos.

A formação orientada por Gustavno Ferrin não venceu os últimos oito jogos oficiais, tendo somado três derrotas e cinco empates. A última vitória foi frente ao Zimbabué por 2-0, no Estádio 11 de Novembro, resultado que colocou os Palancas Negras no CAN 2013.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.