Bernardo Silva fez este domingo a antevisão da partida da seleção nacional diante do Uruguai, relativa à segunda ronda do Grupo H do Campeonato do Mundo. O médio português antevê um adversário diferente do Gana e que pode apresentar uma postura mais agressiva ou retraída nos minutos iniciais.

"Não sabemos o que esperar. Eles têm um ponto. Não sabemos se vão para cima ou se vão dar iniciativa. É diferente do Gana. Podem esperar para atacar no final, podem começar pressionantes. Pode também ser uma equipa muito defensiva. Vamos esperar para ver e responder às necessidades do jogo", afirmou.

O médio do Manchester City não concorda com quem afirma que tem vindo a perder influência na equipa nacional. Bernardo Silva mostra-se disponível para assumir qualquer tipo de papel em campo em prol da formação lusa.

"Não concordo. Tento responder dentro de campo àquilo que o jogo pede. Se sinto que a equipa precisa de mim mais num espaço de construção, eu procuro espaço para construir. Tento fazer a ligação para puxar a malta da frente, jogar entre o ataque e a defesa para que a pressão funcione. Se este jogo pedir outra coisa, vou tentar dar coisas novas à equipa. Mas fiquei satisfeito com a minha exibição contra o Gana. Acho que estive lá. Se marco menos golos ou faço menos assistências ou menos cabritos e menos fintas, isso já não me importa", sublinhou Bernardo Silva.

Relativamente ao reencontro com o Uruguai, quatro anos depois, Bernardo Silva acredita que será um jogo diferente e que Portugal vai fazer de tudo para sair com os três pontos.

"É um jogo que não traz boas memórias. É um jogo diferente. Portugal tem três pontos, Uruguai tem um. Portugal acaba por mudar mais jogadores que o Uruguai. É uma seleção agressiva, que contra-ataca muito bem, se erras, eles exploram ao máximo essas situações. Vamos lutar pelos três pontos para assegurarmos a qualificação", disse o médio português.

Portugal mede forças com o Uruguai na próxima segunda-feira, quando forem 19 horas em Lisboa, no Estádio de Lusail.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.