A chuva e a decepção estampada no rosto dos jogadores holandeses marcaram hoje a chegada da selecção laranja a casa, depois da verem frustrado, pela terceira vez, o sonho de ganhar um Mundial de futebol.

Após a aterragem do Boeing 777, 11 horas depois de ter descolado de Joanesburgo, os 23 jogadores não escondiam a tristeza pela derrota de domingo frente à selecção espanhola, na final do Mundial da África do Sul, e tiveram de se conformar levantando ramos de flores de cor laranja em vez do ansiado troféu.

O seleccionador holandês, Bert Van Marwijk, admitiu que a equipa “ainda não tinha digerido a decepção” e que “necessitava de descansar” antes de participar nas cerimónias de celebração previstas para terça-feira, entre elas um passeio de barco pelos canais da cidade de Amesterdão.

Bert van Marwijk agradeceu o apoio recebido pelos adeptos holandeses ao longo do Mundial, enquanto o capitão Van Bronckhorst, visivelmente emocionado, depois de ter efectuado o último jogo com a camisola da selecção laranja, dirigiu palavras de reconhecimento aos seus companheiros e à equipa técnica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.