Afinal, quem marcou o primeiro golo de Portugal diante do Uruguai? Cristiano Ronaldo disse que foi ele que deu o último toque mas a FIFA garante, com base em dados enviados pelo chip instalado nas bolas do Mundial2022, que CR7 não tocou na bola cruzada por Bruno Fernandes, pelo que o tento foi atribuído ao médio.

Rapidamente o assunto tomou conta das manchetes internacionais e esta quarta-feira foi o tema escolhido por Chris Sutton, antigo jogador inglês, na sua coluna de opinião no jornal 'Daily Mail'.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

"Esqueçam a 'mão de Deus' de Diego Maradona, o 'cabelo de Deus' de Cristiano Ronaldo é o que está na moda agora. A estrela portuguesa correu como se tivesse cabeceado após o cruzamento de Bruno Fernandes. Não teve vergonha. Infelizmente para Ronaldo, havia um sensor dentro da bola Al Rihla. Os gráficos confirmaram que não tocou quando a bola passou por ele. Tenho a certeza que o facto de Messi ser patrocinado pela Adidas e Cristiano Ronaldo pela Nike vai levar a teorias da conspiração. Mas vendo as repetições, penso que ele não tocou na bola", escreveu.

O cabelo de Ronaldo e os melhores 'memes' de nova vitória de Portugal e da segunda jornada do Mundial
O cabelo de Ronaldo e os melhores 'memes' de nova vitória de Portugal e da segunda jornada do Mundial
Ver artigo

O antigo avançado inglês disse, no entanto, que o movimento de Cristiano Ronaldo foi decisivo.

"É importante dizer que se Cristiano Ronaldo não se tivesse feito à bola, provavelmente guarda-redes do Uruguai teria apanhado o cruzamento de Bruno Fernandes. O movimento de Ronaldo foi fundamental", disse Sutton, antes de passar para as críticas a Cristiano Ronaldo.

"Não se deve tentar reivindicar um golo que não é nosso. Tu sabes quando tocas na bola, mesmo ao de leve. Não me lembro de ter tentado roubar um golo a um companheiro de equipa Mas Ronaldo não vai ter este por parte da FIFA, não importa quantas mensagens envie ao Piers Morgan! Naquele momento, quando Ronaldo estava a festejar, não se tratava da equipa. Tratava-se dele. Ronaldo só pensa em Ronaldo", finalizou Chris Sutton.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.