Uma das histórias que está mais presente no imaginário dos adeptos quando pensamos em Campeonatos do Mundo. Dia 22 de junho de 1986 - O dia em que Diego Maradona marcou, como mais tarde ele admitiu com a "mão de deus", e também o dia em que teve lugar talvez o golo mais espectacular de sempre.

Foi um jogo que foi antecedido por uma enorme carga política. Em 1982, Inglaterra e Argentina tinham travado uma sangrenta batalha pela posse do arquipélago das Malvinas. Vencidos, os argentinos procuravam desforrar-se nos quartos de final do México 86, o campo de batalha era desta feita o relvado do estádio Azteca, Cidade do México.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

Um pormenor interessante é que a Argentina utilizou uma agora mítica camisola azul escura, com duas tonalidades, que foi comprada à pressa em lojas de desporto na capital mexicana. O problema inicial é que a marca que fornecia os equipamentos, a Le Coq Sportif, não conseguiu assegurar o fabrico. Maradona aprovou o equipamento e o resto foi história.

O jogo

A Argentina era um dos grandes candidatos ao título, já que contava com Maradona no seu auge e com jogadores de fino recorte no seu elenco como Brow, Burruchaga ou Valdano. Já a seleção inglesa era também uma equipa forte onde pontificavam senhores jogadores como Glen Hoddle, Gary Lineker, Johm Barnes e o guardião Peter Shilton.

O estádio estava completamente lotado, e o jogo iniciou-se com a Argentina a chamar para si o comando das operações. Só que logo aos seis minutos teve lugar um dos momentos mais polémicos em Campeonatos do Mundo. Maradona marcação com a mão, e perante a passividade do árbitro foi festejar. O genial 10 viria a confessar mais tarde que marcou com a ajuda da 'Mão de Deus'. Os ingleses muito protestaram, mas as suas preces não foram ouvidas e o tunisino Ali Bin Nasser confirmou o golo.

Veja o vídeo do golo da Mão de Deus

E se Maradona marcou nesse lance um dos golos mais controversos da sua carreira, três minutos depois viria a marcar o mais brilhante da carreira, e quiça o melhor de todos os Campeonatos do Mundo.

O golo do século foi o momento mais marcante do Mundial de 1986 e fez deste certame um dos mais inesquecíveis de sempre. Maratona recebeu a bola antes do meio campo, rodopiou sobre si mesmo, deixando dois adversários atrás de si. Passou por Butcher, volta a passar por um adversário com uma condução, sempre com o genial pé esquerdo, entra na área, dribla Peter Shilton e acaba por empurrar a bola para o fundo da baliza.

O genial golo fez o mundo do futebol curvar-se perante um dos melhores jogadores de todos os tempos, cimentando o estatuto do craque.

Veja o vídeo

Lineker ainda iria fazer o golo de consolação dos ingleses, mas o destino da Inglaterra estava traçado. E daí também os protestos britânicos, já que a partida terminou com a Argentina a vencer pela margem mínima (2-1), e a avançar para a meias-finais da competição onde iria medir forças frente à Bélgica.

Na final, a Argentina iria sagrar-se Campeã do Mundo pela segunda vez na sua história, depois de vencer a Alemanha por 3-2.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.