João Félix foi o jogador da Seleção escolhido para fazer a antevisão ao encontro dos quartos de final frente a Marrocos, marcado para este sábado, a partir das 15h. O avançado do Atlético Madrid, que está a fazer um Mundial de grande qualidade, reagiu às comparações com Kaká, antigo internacional brasileiro, bem como às opiniões de que Portugal joga melhor coletivamente sem Cristiano Ronaldo

Clima de euforia em torno da Seleção: "Acho que quando perdemos não está tudo mal, nem ao contrário. Estamos cientes do que temos vindo a fazer e do que temos a fazer. Foi uma grande vitória contra a Suíça, mas há que voltar à terra, com os pés bem assentes, para podermos contra Marrocos, fazer uma exibição ao mesmo nível."

Mais leve na Seleção: "Nota-se que sim, estou no meu primeiro Mundial, a competição que todos sonham jogar e ganhar. Estando cá, estou a desfrutar ao máximo. É um sonho representar Portugal nesta prova, daí a alegria toda a jogar.

Comparações com Kaká: Sobre a comparação... Talvez um pouco de mais. O Kaká foi dos melhores do Mundo, Bola de Ouro e eu ainda estou a começar. Mas claro que é bom ouvir esses elogios."

Hakimi: "Todos sabemos que o Hakimi é dos melhores laterais do mundo, ao longo dos anos tem vindo a mostrar que é um grande jogador. Vai ser um duelo interessante, ele vai defender o seu país, eu defendo o meu. Espero ser eu a ganhar."

Com Ronaldo no banco, sente que se destaca mais?: "Não vou responder sobre isso já foi falado. Só quero deixar uma mensagem, principalmente para os meios de comunicação social: Portugal está numa grande prova, já não chegava aos quartos de final há muito tempo, devíamos estar mais unidos e não tentar estragar o ambiente da Seleção."

Possível saída do Atlético Madrid: "Estou completamente focado na Seleção, concentrado em fazer um grande Mundial, ajudar a equipa, dar alegria aos portugueses e a todos os que estão envolvidos neste projeto. Estou cem por cento focado aqui."

Fonte disse que Portugal era mais livre sem Cristiano: "Não sinto isso, não sinto essa obrigação de ter que passar a bola ao Cristiano. Procuramos sempre fazer o melhor em campo, passar para a melhor solução, mas cada um tem a sua opinião, cada um interpreta o jogo da forma que vê. Não sinto essa necessidade, mas o Fonte saberá o que disse. O Cristiano dá-nos outras coisas, se calhar com ele jogamos de forma diferente. Não é por o Cristiano jogar ou não jogar que a equipa vai jogar melhor ou pior."

Ronaldo titular ou no banco: "A tática é a mesma, estando ele ou não estando. Foi assim desde o primeiro jogo. Ele tem características que outros não têm e já outros que têm características que ele não tem. A identidade da equipa é sempre a mesma.

No festejo do 1-0, Bernardo Silva fica em campo: "Isso tem a ver com a regra, nem sabia... Ele foi para dentro para que o adversário não pudesse seguir com o jogo. Foi para o árbitro não deixar seguir o jogo."

Marrocos: "Todas as seleções que defrontámos têm formas diferentes de jogar, têm a sua forma de jogar, já estivemos a analisar pontos positivos e negativos deles. Além disso são os quartos de final, tudo pode acontecer. Mas já estivemos a ver, sabemos o que temos de fazer para evitar o que têm de bom. Vamos estar preparados para ganhar o jogo."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.