A federação iraniana de futebol, adversária de Portugal no Mundial2018, suspendeu todas as relações com a sua homóloga grega depois de um particular entre as duas seleções ter sido cancelado devido a tensões políticas entre os países.

Em comunicado na sua página oficial na internet, a federação iraniana afirmou que o cancelamento do jogo causou “sérios danos” à preparação dos jogadores, treinados pelo português Carlos Queiroz, para o Mundial da Rússia.

"Até resposta da FIFA a estes acontecimentos, a federação iraniana de Futebol (…) suspenderá as suas relações com a federação grega de futebol", disse o organismo, acrescentando que "agradece todo o apoio, profissionalismo e comprometimento" da federação turca, que receberia em Istambul o jogo.

A Federação iraniana refere ainda que vai tomar medidas legais junto da FIFA, de modo a que Grécia compense financeiramente os jogadores iranianos.

O particular estava marcado para sábado, em Istambul, na Turquia, e após o afastamento da Grécia, a seleção do Kosovo teria garantindo que assumia o jogo, mas o embate também foi cancelado.

A Grécia chegou mesmo a sugerir a capital Atenas e a sua cidade de Xanthi como alternativas a Istambul, mas devido às tensões com a Turquia, após dois soldados gregos terem sido presos, em março, por forças policiais turcas na fronteira com os dois países, o jogo não chegou a realizar-se.

O Irão viu assim um dos seus particulares serem cancelados, depois de ter perdido outro na última semana frente à Turquia (2-1).

No Mundial2018, que se disputa de 14 de junho a 15 de julho, o Irão integra o Grupo B, juntamente com a Espanha e Marrocos, além de Portugal.

O jogo com os portugueses está marcado para 25 de junho, em Saransk.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.