O Papa Francisco lançou hoje um apelo para que o Mundial de Futebol no Catar “seja uma ocasião de encontro e harmonia entre as nações, promovendo a fraternidade e a paz entre os povos”.

"Gostaria de enviar minhas saudações aos jogadores, adeptos e espetadores que acompanham de vários continentes o Mundial de Futebol que está a acontecer no Qatar. Que este importante evento seja uma ocasião de encontro e confraternização entre as nações, promovendo a fraternidade e a paz entre os povos", declarou no final da audiência geral que se realiza como todas as quartas-feiras na praça de São Pedro, no Vaticano.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

A escolha do Catar como sede da Copa do Mundo suscitou duras críticas devido às suas políticas internas restritivas em relação às liberdades individuais, aos direitos dos trabalhadores e ao respeito às minorias.

Diferentes organizações não-governamentais (ONG) internacionais, como a Amnistia Internacional (AI) ou a Human Rights Watch (HRW), denunciaram a situação dos direitos humanos no país árabe, com base em exaustivas investigações e numerosas fontes.

Durante a sua recente viagem ao Bahrein, o Papa argentino defendeu que em toda a região do Golfo Pérsico se devem promover "os direitos e condições justas e cada vez melhores para trabalhadores, mulheres e jovens, garantindo respeito e cuidado para aqueles que sofrem uma maior marginalização na sociedade, como os que imigram e os prisioneiros".

A 22.ª edição do Campeonato do Mundo de Futebol decorre até 18 de dezembro.

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.