Portugal vai procurar na sexta-feira assegurar o primeiro lugar do Grupo H do Mundial2022 de futebol, frente à Coreia do Sul, de Paulo Bento, na derradeira jornada, de forma a encontrar, previsivelmente, um adversário mais acessível nos 'oitavos'.

Apesar de não ter sido totalmente convincente nas duas primeiras partidas, nomeadamente no capítulo defensivo, o conjunto comandado por Fernando Santos já tem o ‘passaporte’ para a fase seguinte, na qual poderá medir forças com o também já apurado Brasil, Suíça, Sérvia ou Camarões, todos da 'poule' G.

O conjunto ‘canarinho’, campeão mundial em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002, tem o primeiro lugar do agrupamento mais do que bem encaminhado, pelo que, na prática, vencer o Grupo H significa não apanhar os brasileiros nos ‘oitavos’.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

Portugal estreou-se com um triunfo sobre o Gana (3-2), mas os africanos só não arrancaram um empate no fim porque Iñaki Williams escorregou e não aproveitou o ‘brinde’ de Diogo Costa, e, depois, com o Uruguai, os lusos bem podem agradecer aos sul-americanos o seu gritante desperdício ofensivo.

Na última ronda da ‘poule’, contra a equipa, teoricamente, com menos argumentos, Portugal não deverá sentir os sobressaltos dos dois anteriores encontros, até porque Son, a estrela maior dos asiáticos, não se tem mostrado inspirado e o selecionador Paulo Bento não vai estar no ‘banco’, por culpa da expulsão por protestos no final do jogo com o Gana.

Se o ‘nulo’ (0-0) a abrir, diante dos uruguaios, causou surpresa, a derrota com os ganeses (3-2), depois de uma recuperação de dois golos de desvantagem, colocou os coreanos numa situação delicada, visto que precisam obrigatoriamente de bater Portugal e aguardar pelo desfecho do Gana-Uruguai para ver se seguem para a próxima fase.

No Estádio Education City, em Doha, espera-se que o selecionador luso, Fernando Santos, opere algumas mexidas, dando, eventualmente, oportunidade a Diogo Dalot na lateral direita, fazendo descansar João Cancelo, e, quiçá, a António Silva, para poupar Rúben Dias ou Pepe. O lateral Raphaël Guerreiro deve constar entre os titulares.

Na baliza, Fernando Santos nunca se mostrou muito apologista de fazer rotação, mas pode haver uma possibilidade para Rui Patrício voltar a mostrar-se em jogos oficiais, ao contrário de José Sá, que continua a sonhar com a estreia na seleção ‘AA’.

No meio-campo, João Palhinha pode ser chamado ao ‘onze’, por troca com Rúben Neves, já Matheus Nunes e Vitinha, que ainda não somou minutos, também espreitam um lugar, talvez para dar descanso a Bruno Fernandes, o melhor de Portugal, até ao momento, no Mundial2002, enquanto William e Bernardo devem manter-se nas principais escolhas.

No ataque, André Silva pode somar os primeiros minutos na posição de João Félix, enquanto o ‘capitão’ Cristiano Ronaldo deve continuar com lugar cativo na posição mais avançada.

Fora das contas para sexta-feira, devido a lesão, estão, quase de certeza, o defesa Danilo, o lateral Nuno Mendes, que foi titular com o Uruguai, acabando por sair lesionado em lágrimas, e o médio Otávio.

A formação das ‘quinas’ ocupa a liderança do Grupo H, com seis pontos, à frente do Gana, que tem três, enquanto os uruguaios e a Coreia do Sul têm ambos um.

Portugal defronta os sul-coreanos, na terceira e última jornada da fase de grupos, em jogo marcado para o Estádio Education City, em Doha, a partir das 18:00 locais (15:00 em Lisboa).

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.