Um “jogo jogado” sem grandes momentos de futebol mas recheado de pequenos momentos de tensão. Por volta dos 60 minutos, Cardozo falhou um penálti, Xabi Alonso marcou um, também através da marca de grande penalidade, mas o árbitro anulou o lance, e na repetição o guardião paraguaio defendeu. O golo dos espanhóis apareceu a oitos minutos dos 90 e, ao contrário da grande penalidade, entrou com uma recarga de David Villa.

Quanto ao jogo, Paraguai e Espanha no seu registo habitual. Os espanhóis com a bola nos pés e os sul-americanos cautelosos nas saídas para o ataque. Mas a equipa de Cardozo tentou surpreender a Espanha com investidas nos minutos iniciais.

Apesar de poucas oportunidades de golo, a Espanha conseguiu chegar por duas vezes com perigo perto da baliza de Villar. Primeiro aos 28 minutos, com um potente remate de Xavi e a bola a passar perto da trave do guardião paraguaio. Cinco minutos depois, foi a vez de Torres não conseguir tocar na bola depois de um cruzamento de Iniesta.

Perto do final do primeiro tempo, Valdez ainda colocou a bola dentro da baliza de Casillas mas o árbitro auxiliar anulou o golo por se encontrar em posição de fora-de-jogo. Na repetição vê-se que é o benfiquista Cardozo que está em posição irregular e não o avançado do Dortmund.

Na segunda parte, em dois minutos, houve duas grandes penalidades, mas ninguém marcou.

Primeiro Piqué agarrou e puxou o braço de Cardozo dentro da grande área e o juiz assinalou falta e grande penalidade. Na conversão, Casillas parou o remate enviado pelo benfiquista Cardozo.

Um minuto depois, no contra-ataque, o árbitro vê Alcaraz derrubar Villa dentro da área paraguaia. Xabi Alonso foi o responsável por marcar e não falhou, mas o árbitro Carlos Batres anulou-o porque no momento do remate estavam jogadores dentro da grande área. Alonso repetiu mas desta vez Villar defendeu.

O golo dos espanhóis apareceu aos 82 minutos e, ao contrário da grande penalidade, entrou à segunda. Iniesta “desfez-se” dos defesas e passou para Pedro que rematou, mas a bola foi ao poste. Na recarga, o suspeito do costume, no sitio certo e à hora certa, David Villa não falhou, enviando a bola fora de alcance dos defesas paraguaios.

Recorde-se que a Espanha defrontará a Alemanha, que hoje venceu a Argentina por 4-0, nas meias-finais do Mundial2010.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.