"O ambiente nasceu torto, não sabia quem eram os actores, mas o cenário estava montado. Não me parece normal que após eliminarmos o Twente tenha havido contestação, como sucedeu após a primeira jornada e a eliminação com a Fiorentina. Há pessoas dentro do Sporting que não querem bem ao clube", afirmou Paulo Bento, no programa 'Dia Seguinte', acrescentando: "Toda essa contestação passou para o grupo e teve reflexos na qualidade e nos resultados."

O treinador abordou a sua saída do clube e os temas mais polémicos que marcaram quatro anos em Alvalade. No entanto, sobre esta época um argumento assumiu maior peso para Bento. "Sabia ao que ia e também disse às pessoas o que é que poderia acontecer. Infelizmente acabei por ter razão. O FC Porto e o Benfica investiram forte e isso tornou as coisas mais difíceis. É claro que o orçamento não é a única coisa com influência, mas tem muita no rendimento de uma equipa", vincou.

Salientando o fim de uma ligação de quase 10 anos (como jogador e treinador) em que contribuiu "para ganhar tudo" e defendendo aqueles que com ele colaboraram na estrutura directiva, Paulo Bento refutou já um rumor que o liga ao FC Porto num cenário de sucessão a Jesualdo Ferreira: "Tenho respeito e muita admiração por alguém que conquistou muito no futebol português." 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.