Vista por muitos como a melhor e mais competitiva liga de futebol do Mundo, a Premier League está cada vez mais perto de começar e tem um único alvo a abater: Chelsea. A equipa de Antonio Conte venceu a edição do ano passado e vai entrar na nova época como campeã em título. No entanto, os ‘blues’ não vão ter um defesa fácil, uma vez que os principais emblemas estão de volta, mais fortes e com maior vontade de conquistar o primeiro lugar.

Principais candidatos com milhões gastos e para gastar

No ataque à nova Premier League há vários candidatos que se perfilam como favoritos para estar na luta pelos lugares cimeiros da Liga Inglesa. À cabeça, o Chelsea visto que é campeão em título e, tirando Diego Costa que dificilmente se vai manter na equipa, está com os mesmos argumentos que apresentou na temporada passada.

Para além dos ‘craques’ que fizeram a equipa na temporada passada, Antonio Conte ainda pode contar com os reforços Morata, Bakayoko, Rudiger e Caballero para aumentar ainda mais a solidez defensiva que apresentou na temporada passada. O médio do Mónaco deve alinhar desde o início ao lado de Kanté enquanto Rudiger assenta no sistema de três centrais apresentado por Antonio Conte. Na frente, Morata foi contratado por 80 milhões de euros para assumir as contas dos golos.

De Manchester chegam os investimentos pesados para conquistar um título de campeão. No ‘canto’ vermelho, José Mourinho e o Manchester United voltaram a apostar forte no mercado para reunir uma equipa capaz de lutar pelo título de campeão em Inglaterra e ir longe na Liga dos Campeões.

Para tal, o ‘special one’ não hesitou em largar os milhões para assegurar a chegada de Lindelof e Lukaku para a sua equipa. O avançado belga é a transferência mais cara deste defeso e apenas Pogba foi mais caro do que o atacante que chegou vindo do Everton por 85 milhões de euros na história do clube. As mudanças podem não ficar por aí visto que ainda há vários jogadores associados aos ‘red devils’ para entrarem, de caras, na equipa de Mourinho.

Depois de já ter conquistado a Supertaça e a Taça da Liga Inglesa, bem como a Liga Europa, José Mourinho entra em prova com o título de campeão debaixo de olho. O treinador português quer voltar a levantar o ‘caneco’ britânico desde que o venceu com o Chelsea.

Do ‘canto’ azul, Pep Guardiola está de novo no comando de uma equipa que quer voltar a conquistar o título de campeão, algo que não acontece desde 2013/14. Com efeito, o treinador pediu e recebeu reforços para melhorar a sua equipa. Para além de Bernardo Silva, o espanhol conta ainda com Kyle Walker, Ederson, Danilo e Mendy como opções para a nova época.

Oficial: Benjamin Mendy assina pelo Manchester City
Oficial: Benjamin Mendy assina pelo Manchester City
Ver artigo

Na temporada passada, depois de uma série de maus resultados, o seu lugar chegou a estar em risco, mas a direção dos ‘citizens’ manteve a fé em Guardiola que colocou a pressão nesta temporada. Na altura, o espanhol disse que estava praticamente obrigado a ganhar esta nova temporada depois do que se tinha passado na última em que terminou sem títulos e no terceiro lugar.

De Londres a Liverpool sem faltar mais candidatos

De Londres chegam mais dois candidatos no formato de ‘gunners’ e ‘spurs’. Tanto Arsenal como Tottenham são duas das equipas que, por norma, estão nos lugares de topo e lutam pelo título até perto do fim da competição. No ano passado, a equipa de Arsène Wenger ficou de fora do top 4, mas tem vindo a reforçar-se e deve manter as suas principais coroas para tentar ‘atacar’ o título.

Lacazette foi confirmado por valores recorde na história do clube e traz mais poder de fogo. As permanências de Ozil e Alexis ainda não são certas, mas é cada vez mais certo que fiquem no plantel face à intransigência de vender os dois jogadores. Wenger quer lutar pelo título e sabe que preciso do alemão e do chileno para ser capaz de ter uma palavra a dizer na luta pelo troféu.

Já o Tottenham, que na época que passou não perdeu um único jogo em casa, surge como candidato, mas com menor perfil do que os restantes. Sem investimento milionário como as formações de Manchester, os ‘spurs’ ficaram ainda sem o seu defesa direito que rumou ao Manchester City.

Em contrapartida, Harry Kane mantém-se na equipa depois de, na temporada, ter sido o melhor marcador da Premier League. O desafio para Mauricio Pochettino é enorme, mas a equipa dos ‘spurs’ tem demonstrado ser capaz de se superar. Vencer o título não é impossível, mas será preciso muito trabalho por parte da formação londrina.

De Liverpool não se pode deixar de fora os ‘reds’ no que toca à luta pela Premier League. Rejuvenescidos e com mais velocidade do que no ano passado, a equipa de Jurgen Klopp vai querer intrometer-se nas lutas pelo título de Inglaterra. O alemão já conquistou adeptos e jogadores e aponta, este ano, para troféus.

Com efeito, para além das permanências dos principais jogadores, Klopp conta ainda com Mohamed Salah que chegou da Roma para dar mais profundidade e qualidade na frente de ataque onde Coutinho é senhor maestro e comandante. Será na defesa e não no ataque que os ‘reds’ precisam de ter mais atenção.

Principais candidatos à parte, há mais futebol para jogar com Europa à vista

A Liga Inglesa é das mais competitivas e este ano não será diferente. As chamadas equipas de ‘meio da tabela’ em Inglaterra são capazes de apresentar orçamentos que os podem colocar um patamar acima e ser a surpresa, mas há mais para lutar do que o título em Inglaterra visto que as competições europeias têm lugares de qualificação até ao sétimo lugar da tabela.

Com efeito, para além dos principais candidatos, equipas que se têm reforçado em peso entram nas contas para tentar ficar com um destes lugares com acesso à europa do futebol seja na Liga dos Campeões ou na Liga Europa.

O Everton de Ronald Koeman já gastou mais de 100 milhões de euros em reforços e conta com o regresso de Wayne Rooney para a equipa britânica depois de uma longa passagem pelo Manchester United. O Southampton também surge como candidato à Europa, mas será preciso ver até que ponto é que a equipa dos ‘saints’ consegue manter-se nos lugares cimeiros junto a formações que investiram mais.

Contas da descida conta com mais do que os recém-promovidos.

Nas contas da descida há três nomes que saltam à cabeça: Huddersfield, Newcastle United e Brighton. As três formações subiram esta temporada para o primeiro escalão do futebol britânico e, como tal, estão associados às posições mais abaixo da tabela. No entanto, Burnley e Watford também não deverão ter a vida facilitada nesta temporada de futebol em Inglaterra.

O Watford conta com Marco Silva no seu plantel que, na temporada passada, tomou conta do Hull City que acabou por descer para a segunda divisão apesar de ter feito parte de uma enorme recuperação quando o português estava no comando. Agora, Marco Silva tem um desafio novo onde a manutenção será o primeiro passo.

Destaque ainda para o Newcastle que está de regresso à primeira divisão. O emblema é um dos históricos do futebol britânico e acabou por descer de divisão numa temporada que foi incomum para os ‘magpies’ que, com o trabalho de Rafa Benitez recuperou um lugar que é da sua equipa.

Klopp, Guardiola, Conte, Mourinho, Wenger, Koeman e Pochettino são alguns dos treinadores que vão estar no centro da ação. Marco Silva também se mantém na Premier League que tem de volta Rafa Benitez à elite dos técnicos. Estão reunidos todos os ingredientes para uma grande época e o arranque está cada vez mais perto de começar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.