Wayne Hennessey foi ilibado por um painel da Federação Inglesa de Futebol (FA), após a abertura de um processo disciplinar ao guarda-redes do Crystal Palace, alegando "conduta imprópria" por este ter, supostamente, aparecido numa fotografia a fazer uma saudação nazi.

No início do mês, num jantar do plantel do Crystal Palace, o alemão Max Meyer publicou uma fotografia nas redes sociais em que Wayne Hennessey parece fazer uma saudação nazi.

Em comunicado, a FA destaca a "lamentável" ignorância do guardião sobre quem foi Adolf Hitler e sobre o fascismo. "No contra-interrogatório realizado, Sr. Hennessey mostrou um considerável - para não dizer lamentável - grau de ignorância sobre qualquer assunto relacionado com Hitler, o fascismo e o regime nazi. Improvável que possa ser, sobretudo para uma geração mais velha, não podemos rejeitar esta afirmação como falsa", pode ler-se.

"Tudo o que podemos dizer (correndo o risco de soar condescendente) é que o Sr. Hennessey seja bem aconselhado em familiarizar-se com eventos que continuam a ter grande importância para quem vive num país livre", refere ainda o comunicado.

Na altura em que foi acusado pela Federação Inglesa, o guarda-redes galês afirmou que o gesto foi “uma coincidência” e que, naquele momento, apenas estava “a acenar e a gritar para que a outra pessoa se despachasse a tirar a fotografia”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.