Os responsáveis da Premier League admitiram hoje, instantes após terminar o jogo, que o videoárbitro (VAR) no Chelsea-Tottenham deveria ter dado indicação para a expulsão de argentino Giovani Lo Celso.

Aos 54 minutos do jogo em Stamford Bridge, que o Tottenham, de José Mourinho, perdeu, Lo Celso pisou a perna do espanhol Azpilicueta, numa ação que não teve qualquer penalização disciplinar do árbitro Michael Oliver.

“Penso que o Michael [Oliver] não viu, porque o corpo do Azpilicueta esconde a bola. A este ponto vai ao VAR. (…) O Dave [Coote] é humano, cometeu um erro. Devia ter recomendado ao árbitro que visse”, explicou Dermot Gallagher, antigo árbitro e atualmente no acompanhamento da arbitragem na competição.

A equipa de José Mourinho perdeu por 2-1, com o Chelsea a marcar por Giroud, aos 15 minutos, e Alonso, aos 48, e o Tottenham a reduzir, com um autogolo de Rudiger, já aos 89.

“Fiquei surpreendido por não ter sido cartão vermelho, e nem sequer amarelo. Obviamente todos erramos, mas quando temos várias repetições deveria ser mais fácil”, criticou Azpilicueta, no final do encontro, em relação ao lance em que foi pisado.

O Chelsea ocupa o quarto lugar, com 44 pontos, menos 32 do que o líder Liverpool, e o Tottenham é quinto, com 40, mais um do que o Sheffield United e dois do que o Manchester United, ambos com menos um jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.