Depois da derrota por 2-1 no Dragão, o conjunto do técnico francês Arsène Wenger recuperou a normalidade e impôs-se frente ao 14.º classificado, aproveitando ainda o tropeção do Manchester United na visita ao Everton para ficar a apenas dois pontos do segundo lugar.

O avançado dinamarquês Nicklas Bendtner (marcou a Portugal nos dois jogos de qualificação para o Mundial2010) inaugurou o marcador aos 27 minutos, após várias oportunidades desperdiçadas pelos "gunners".

Os forasteiros não foram muito ameaçadores, mas a incerteza no resultado perdurou até ao fim, já que só nos descontos surgiu o segundo golo, apontado pelo internacional espanhol Cesc Fabregas, de penálti, a castigar uma falta por si sofrida na área.

O guarda-redes polaco Fabianski, que no Dragão comprometeu nos dois golos portistas, voltou ao banco, uma vez que o espanhol Almunia regressou ao "onze".

Com o triunfo, o Arsenal soma agora 55 pontos em 27 jogos, a seis do Chelsea e dois do Manchester United, que perdeu 3-1 na visita ao Everton, rival do Sporting na Liga Europa.

A equipa de Nani até começou melhor e adiantou-se no marcador com um golo de Dimitar Berbatov (16 m), mas aos 19' Bilyaletdinov igualou. Dan Gosling (76) consumou a reviravolta no marcador e o também suplente Rodwell (90) sentenciou de vez a partida para o 3-1 final.

Com dois golos do inevitável Drogba (40 e 67), o Chelsea venceu 2-0 na visita ao Wolverhampton (16.º) e com isso manteve a liderança da prova, reforçada agora para quatro pontos face ao deslize dos "red devils".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.