A aeronave privada que transportava Emiliano Sala para Inglaterra desapareceu dos radares na segunda-feira à noite.  O avançado de 28 anos, era um dos dois passageiros do aparelho, um Piper PA-46.

O jogador argentino devia apresentar-se esta terça-feira no Cardiff City, clube que o contratou ao Nantes de França. O último contacto do piloto do avião foi feito por volta as 20h00 de ontem, segunda-feira.

A polícia inglesa já confirmou o desaparecimento da aeronave, depois de já ontem ter dado início às primeiras manobras de buscas no Canal da Mancha. Foi mobilizado um barco salva-vidas que saiu de Alderney, uma ilha no canal da Mancha, por volta das 20h50 mas que teve de regressar já de madrugada, devido ao agravamento das condições do estado do tempo. Não foram encontradas quaisquer vestígios da aeronave.

"Foram mobilizados meios de busca para a área, mas acabaram por ter de abandonar o local por volta das duas da manhã por causa dos ventos fortes, condições de mar adversas e fraca visibilidade. Até agora não há qualquer sinal do avião", explicou a Polícia, que ainda confirmou o último contacto entre a torre de controle e a aeronave.

"O avião partiu de Nantes às 19h15 e voava a cerca de 1.500 metros de altitude. Quando passava sobre Guernsey pediu para baixar. A torre de controlo de Jersey perdeu o contacto com o avião quando este estava a uns 700 metros de altitude", explicaram as autoridades inglesas, acrescentando que, por altura do último contacto, chovia mas nada de preocupante.

"A velocidade do vento não era muita, rondava os 30 km/h", terminaram.

O chefe de operações da 'Channel Island Air Search', John Fitzgerald, afirmou à imprensa inglesa que existem poucas possibilidades de algum dos ocupantes da aeronave estar vivo.

"Tenho a certeza que algo acabará por ser encontrado. Pessoalmente, e falo apenas por mim, não acho que exista qualquer possibilidade de eles ainda estarem vivos a esta hora. Se tivessem desembarcado em algum sítio monitorizado, as autoridades do tráfego aéreo teriam sido informadas", salientou.

O presidente do Cardiff já se manifestou, mostrando-se preocupado com o desaparecimento da aeronave que transportava o reforço de inverno da equipa.

"Estamos muito preocupados. Soubemos que um avião pequeno deixou de fazer contacto com a torre de controlo ontem à noite, quando sobrevoava o canal da Mancha. Estamos à espera de confirmação antes de podermos dizer seja o que for. Estamos muito preocupados com a segurança de Emiliano Sala", disse Mehmet Dalman, presidente do emblema do País de Gales.

O Nantes também já tomou uma posição: o emblema francês adiou o jogo desta quarta-feira, da Taça de França, frente ao Entente SSG . Os jogadores do Nantes, clube pelo qual Emiliano Sala disputou o último jogo na quarta-feira, na derrota frente ao Nimes, na Liga francesa, encontram-se concentrados no centro de treinos do clube, a acompanhar a situação e as buscas.

Escreve o 'L' Equipe' que Emiliano Sala despediu-se dos companheiros do Nantes esta segunda-feira antes de rumar a Cardiff, num voo privado, onde devia ter chegado às 22h00 locais.

O avançado de 28 anos, que teve uma breve passagem por Portugal, no modesto Crato, foi contratado pelo Cardiff por 17 milhões de euros neste mercado de inverno, naquela que é um recorde do clube do País de Gales. Antes, tinha recusado uma grande proposta para o futebol chinês.

Depois de assinar pelo Cardiff, regressou à França para se despedir dos colegas. Devia ter-se apresentado esta terça-feira nos trabalhos da equipa.

Na primeira metade da época, Sala marcou 13 golos pelo Nantes.

*Artigo atualizado com informações do Chefe de Operações da 'Channel Island Air Search', da Polícia Inglesa e as reações do presidente do Cardiff.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.