O futebolista francês Benjamin Mendy, colega de três portugueses no Manchester City, vai começar a ser julgado em janeiro pelos crimes de violação e abuso sexual e irá continuar em prisão preventiva, anunciaram hoje as autoridades britânicas.

Mendy, que está detido desde 26 de agosto, foi hoje ouvido pelo tribunal de Chester, no nordeste de Inglaterra, numa sessão que durou 45 minutos e em que o lateral esquerdo, de 27 anos, apenas confirmou a sua identidade.

O tribunal agendou o início do julgamento do internacional francês para 24 de janeiro e confirmou que Mendy irá manter-se em prisão preventiva, pelo menos, até essa data.

Para 15 de novembro está marcada nova audiência, solicitada pela defesa do jogador francês, em que Mendy poderá declarar-se como culpado ou inocente das acusações de que é alvo.

O defesa, que representa o Manchester City desde 2017, está acusado de quatro crimes de violação e um de abuso sexual, alegadamente ocorridos entre outubro de 2020 e agosto de 2021.

Mendy foi detido no final de agosto pela polícia inglesa e está em prisão preventiva no estabelecimento de Altcourse, nos arredores de Liverpool.

Em 01 de setembro, a equipa de defesa do internacional gaulês pediu a sua libertação através de fiança, mas o tribunal negou o requerimento.

Mendy, que estava a iniciar a quinta temporada no Manchester City e que atuou na primeira jornada da ‘Premier League’, é colega de equipa dos portugueses Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva.

O Manchester City suspendeu o jogador até à resolução do caso.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.