Bernardo Silva concedeu uma grande entrevista à BBC Radio 5, onde passou em revista a sua carreira. Para além de ter falado dos tempos com a camisola do Benfica, o internacional português lembrou  o verão em que deixou o Mónaco e chegou a Manchester de calções, numa altura em que, em pleno mês de julho, estava frio na cidade inglesa.

"As pessoas diziam-me que estava sempre a chover em Manchester, mas eu não acreditava. Cheguei com os meus calções de praia cor de rosa, diretamente de Ibiza. Estava muito frio, pensei se ia estar sempre assim, e a verdade é que está", revelou o extremo, que no entanto encontra aspetos positivos: "Para jogar é muito melhor. Podemos correr muito que não ficamos cansados, tendo em conta que não está muito calor."

O internacional português salientou também que o título conquistado pelo Mónaco continua a ser, de resto, a maior conquista da sua carreira, isto apesar de em Inglaterra já ter conquistado duas Ligas, duas Supertaças, uma FA Cup e uma Taça da Liga.

"A luta com o Liverpool, na época passada, foi muito dura, mas provavelmente foi o segundo maior feito da minha curta carreira. Vencer o título com o Mónaco foi ainda maior. A diferença é enorme, e algo assim só acontece a cada 20 anos. O título do ano passado foi especial, mas esse ano do Mónaco foi louco", recordou Bernardo Silva, revelando também que, antes de sair do Mónaco, fazia parte de um grupo de WhatsApp chamado "mercado de transferências".

"Tínhamos um grupo que se chamou 'mercado de transferências' durante algumas horas, porque sabíamos que, ao jogar na Liga dos Campeões, íamos gerar interesse noutros clubes", atirou o jogador, de 25 anos.

Questionado sobre a ambição de conquistar uma Bola de Ouro, Bernardo Silva diz não ter pressa de ser visto como à conquista deste prémio e lembrou que praticamente só Cristiano Ronaldo e Lionel Messi arrecadaram esta distinção na última década.

"A Bola de Ouro é o prémio que tem sido conquistado por dois jogadores nos últimos dez anos. Claro que quero trabalhar para ser um dos melhores e ganhar os maiores troféus, como a Liga dos Campeões, mas não tenho de pensar neste tipo de prémios individuais. Se aparecerem, fantástico. Mas só quero trabalhar e ajudar a equipa", rematou Bernardo Silva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.