O “onze” do italiano Roberto Mancini esteve imperial em Londres, com dois jogadores em enorme destaque: o argentino Carlos Tevez (45+1 e 69 minutos, o segundo de grande penalidade) e o galês Craig Bellamy (51 e 87) “bisaram”.

Antes, o Chelsea, que apresentou no “onze” os internacionais lusos Hilário (no lugar do lesionado Cech) e Ricardo Carvalho (substituído aos 69 minutos) mandou até aos 42 minutos, altura em que Frank Lampard, que viria e fechar as contas de penálti aos 90+1, inaugurou o marcador.

Com este resultado, o “onze” do italiano Carlo Ancelotti volta a ter apenas um ponto de vantagem sobre o tricampeão Manchester United (3-0 ao West Ham, quarta feira), enquanto o City ascendeu provisoriamente ao quarto posto.

A formação londrina foi claramente superior na primeira parte e parecia destinada a ir para o intervalo na frente, mas, já nos descontos, Tevez, até então completamente abandonado na frente, passou por Terry, “bailou” sobre Ricardo Carvalho e, com um remate enrolado, bateu Hilário.

No segundo tempo, o jogo foi completamente diferente, com o City a surgir mais atrevido e a dar a volta ao marcador logo aos 51 minutos, através de um remate cruzado de Bellamy, depois de uma assistência de Tevez.

O Chelsea tentou reagir e Ancelotti arriscou tudo aos 69 minutos, com Kalou no lugar de Ricardo Carvalho, mas, aos 75, o brasileiro Beletti perdeu a bola para Barry, cometeu grande penalidade, que Tevez concretizou, e foi expulso.

Aos 81 minutos, o alemão Michael Ballack viu o segundo cartão amarelo, já em desespero, e também foi expulso: contra nove, o City aproveitou e voltou a marcar, aos 87, por Bellamy, após assistência de Shaun Wright-Phillips.

O encontro estava mais do que decidido e o conjunto de Manchester desacelerou em definitivo, permitindo que o Chelsea ainda reduzisse, nos descontos, numa grande penalidade concretizada por Lampard.

Foi um jogo para a história, também porque se tratou do primeiro desaire caseiro dos “bleus” e pelo que se passou antes do início: no habitual cumprimento no início do jogo, Terry estendeu a mão a Bridge e este... não retribuiu, mantendo a polémica que os divide fora do campo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.