A liga inglesa de futebol está a estudar a criação de um ‘passaporte de saúde’ dos adeptos como forma de voltar a ter público nos estádios, em altura de pandemia da covid-19.

“Futebol não é futebol sem adeptos. A Premier League não vai regressar totalmente até que tenhamos público nos estádios. Estamos a fazer tudo para encontrar uma maneira segura para que isso aconteça. Estamos a estudar a criação de passaportes de saúde, um sistema que verifica todos os sintomas característicos da covid-19”, escreveu o presidente executivo Richard Masters, numa coluna de opinião do jornal The Times.

Além dessa medida, o dirigente avançou que a Premier League, que deverá iniciar a nova temporada em 12 de setembro, está a trabalhar “noutras medidas” para solucionar o regresso dos adeptos aos jogos.

“Ainda há muito a fazer e isso não vai acontecer da noite para o dia. Podemos alterar o sistema de venda de bilhetes, os horários de entrada nos estádios e começar a monitorizar a temperatura. A ausência dos adeptos significa também um impacto financeiro para os clubes e até para as próprias cidades”, referiu Masters.

Em Inglaterra, alguns desportos já aceitam a presença limitada de público, como as partidas que críquete e torneios de snooker.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.727 pessoas das 50.868 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.