O futebol inglês manifestou hoje reconhecimento pelo contributo dado pelo treinador francês Arsène Wenger, que anunciou a saída do Arsenal no fim desta época, após 22 anos no comando técnico do clube londrino.

“Arsène Wenger tem todo o meu respeito. A Liga inglesa é o que é graças a ele e ao seu trabalho. O futebol precisa de pessoas com este valor”, observou o treinador espanhol Pep Guardiola, que acabou de se sagrar campeão inglês no comando do Manchester City.

O português José Mourinho, técnico do rival Manchester United, também elogiou o homólogo francês, assinalando que o Arsenal será de capaz de proporcionar uma despedida a Wenger “com o respeito que merece”.

“Parabéns pela carreira incrível de 22 anos no Arsenal, Arsène Wenger, e toda a sorte para os jogos que faltam disputar nesta época... exceto o teu 60.º encontro contra nós”, brincou o Manchester United, em referência ao confronto de 29 de abril, para o campeonato inglês.

Para o antigo futebolista francês Thierry Henry, que integrou a equipa do Arsenal campeã em 2002 e 2004 sob o comando de Wenger (falhou apenas o primeiro dos três títulos conquistados pelo compatriota, em 1998), “o seu legado é intocável”.

“Fico feliz por lhe estar a ser proporcionada a saída que merece, porque recentemente as coisas não têm sido nada fáceis, tanto para ele, como para o clube”, assinalou Henry, lembrando que o Arsenal não se sagra campeão inglês há 14 anos.

O alemão Jurgen Klopp, treinador do Liverpool, considerou que Wenger foi “um modelo como treinador”, revelando que sempre admirou o trabalho do francês e advertindo que o campeonato inglês “será diferente” após a sua saída.

Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista e adepto do Arsenal, agradeceu a Wenger “o futebol bonito” praticando pela equipa londrina e as “memórias maravilhosas”, defendendo que o técnico gaulês “revolucionou o futebol inglês”.

“Deu grande parte da sua vida ao Arsenal e trouxe muito sucesso ao clube. Também ofereceu muito ao futebol no nosso país. Obrigado e boa sorte Monsieur Wenger”, escreveu o antigo futebolista internacional inglês Gary Lineker.

O alemão Per Mertesacker, defesa dos ‘gunners’, não escondeu “o sentimento de tristeza” pelo anúncio da saída de Wenger, que, além dos três títulos de campeão, conquistou também sete Taças de Inglaterra e sete Supertaças inglesas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.