O defesa inglês Titus Bramble, do Sunderland, classificou hoje o treinador italiano Paolo Di Canio como uma «pessoa estranha», mais interessada em melhorar a sua imagem do que agradar aos futebolistas.

O polémico ex-jogador italiano, de 44 anos, assumiu o comando técnico do Sunderland apenas no passado mês de abril, mas já adquiriu uma popularidade negativa entre os seus jogadores, por ter implementado diversas regras e multas para castigar qualquer comportamento que o italiano considere «inaceitável».

«No princípio estava tudo bem, mas ele é uma pessoa estranha. Todos nos lembramos de que ele fez enquanto jogador, até empurrou um árbitro em campo. Depois vem para aqui e age como se fosse um anjo que faz tudo na perfeição. Há muitas personalidades fortes no balneário e ele está a começar a irrita-las», afirmou Bramble ao jornal inglês Daily Telegraph.

O defesa inglês assegurou, no entanto, que apesar dos problemas que tem tido com os jogadores, Di Canio, que já por várias vezes foi denominado de fascista e racista, «nunca deu a impressão de ser racista» e acredita que o treinador italiano «não se parece importar com a cor ou religião dos seus jogadores».

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.