Ferran Soriano, diretor executivo do Manchester City, falou numa palestra sobre a política de contratações do clube, nomeadamente a troca de Nicolás Otamendi por Rúben Dias.

O defesa central português deixou o Benfica e rumou aos 'citizens' a troco de 68 milhões de euros, com o argentino a fazer o percurso inverso, por 15 milhões.

"Por vezes estas coisas são retiradas do contexto, mas precisamos de continuar a jogar bom futebol. Se precisamos de um defesa-central, precisamos de um defesa-central. Otamendi esteve sempre muito bem connosco, mas a idade e outros fatores fizeram-nos pensar que o melhor seria substituí-lo por um jogador mais jovem", explicou Soriano na "Leaders Week", congresso sobre o plano empresarial do desporto.

"Os riscos que estamos a correr são muito bem medidos. Olhando para o que gastámos: vendemos Sané ao Bayern por 49 milhões de euros e precisávamos de reinvestir esse dinheiro. Ferrán Torres, um jogador parecido, foi comprado por 23 milhões", acrescentou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.