O proprietário do Hull City, da I liga inglesa de futebol, quer mudar o nome do clube, juntando “Tigers” (Tigres) à atual denominação, mas a sua intenção não está a ser bem recebida pelos adeptos.

O egípcio Assem Allan, que dirige o emblema de Kingston upon Hull (Yorkshire), revelou hoje essa pretensão numa entrevista a um jornal local, onde terá afirmado que o nome Hull City “é irrelevante”.

«Desgosto da palavra City porque se está a tornar muito comum, pois está associada ao Leicester, Bristol, Manchester e muitos outros clubes», disse Assem Allan, concluindo: «Não gosto de ser igual a qualquer outro».

Mas mudar um nome pelo qual o clube é conhecido desde 1904, a poucos dias do início da “Premier League”, poderá não ser tarefa fácil, já que as primeiras reações dos adeptos, sobretudo nas redes sociais, não foram as mais recetivas.

“Hull City Tigers” ou “Hull Tigers”, conforme pretende o marketing dirigido pelo presidente do clube, já tiveram uma maioria de votos negativos numa sondagem promovida na página oficial do clube no Facebook.

E um dos mais prestigiados bloguers da cidade, Rick Skelton, escreveu, a propósito: «Não somos um grande clube na Inglaterra, como se pretende que o Mundo o veja. Isso não se altera mudando o nome e a marca. Só muda com sucesso sustentado. Portanto, trata-se de um exercício sem sentido».

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.