Tom Hicks e George Gillet Jr. chamaram à hipótese de venda do Liverpool à New England Sports Ventures (NESV), detentora da equipa de basebol Boston Red Sox, uma “patranha épica” e afirmaram que vão processar três membros britânicos da administração do clube, favoráveis ao negócio, o banco que controla as dívidas do Liverpool e a NESV, reclamando 1,6 mil milhões de dólares de prejuízo.

Hoje mesmo, um tribunal superior de Londres emitira um parecer que abria caminho à venda do Liverpool ao consórcio NESV, por 300 milhões de libras (340 milhões de euros).

A deliberação decorreu de uma solicitação do Royal Bank of Scotland (RBS), principal credor do Liverpool, o qual queria saber se a direcção do clube tinha competência para avançar com o negócio com a NESV sem o consentimento dos proprietários.

Há uma semana, quando se ficou a saber que a administração do clube tinha aceite a proposta da NESV, Hicks e Gillett tentaram afastar da direcção dois dos administradores, numa tentativa para bloquear a venda.

Os dois proprietários tentaram substituir a dupla de administradores por duas pessoas de confiança, para assim impedirem a realização do negócio.

Os proprietários do Liverpool (18 vezes campeão de Inglaterra de futebol e cinco vezes campeão europeu) colocaram o clube à venda em Abril. O Liverpool acumula uma dívida de 414 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.