Nuno Espírito Santo e José Mourinho ‘empataram-se’ hoje no duelo de treinadores portugueses na Liga inglesa de futebol, com o Wolverhampton e o Tottenham a terminar 1-1, em desafio da 15.ª jornada da Liga inglesa de futebol.

A igualdade, que Fábio Silva podia ter desfeito aos 90+5, não tivesse cabeceado mal nas costas de Dier e na ‘cara’ de Lloris, foi mais lisonjeira para o Tottenham, que tirando o golo praticamente não incomodou Rui Patrício.

Ainda assim, os forasteiros adiantaram-se logo aos 58 segundos, na ressaca de um canto em que a bola sobrou para a entrada da área, onde surgiu o francês Tanguy Ndombélé a rematar forte.

Com sete portugueses no onze inicial - Rui Patrício, Nélson Semedo, Rúben Neves, João Moutinho, Podence, Pedro Neto e Fábio Silva, com Vitinha entrar já nos descontos – o Wolverhampton teve mais bola e mais oportunidades, mas faltou-lhe maior acutilância para derrubar mais cedo a bem organizada defesa dos ‘spurs’.

Depois de várias situações para igualar – aos 46 o VAR analisou lance entre Dier e Fábio Silva na área, mas não sancionou penálti – o empate surgiria de canto.

Aos 86 minutos, Pedro Neto, dos mais inconformados, cobrou a bola parada e o médio marroquino Romain Saiss surgiu a antecipar-se à defesa e, ao primeiro poste, a desviar para o 1-1 final.

O Tottenham, que vinha de duas derrotas no campeonato, é quinto com 26 pontos, a seis do líder Liverpool, enquanto o Wolverhampton, que vinha também de um desaire, é 11.º com 21.

Horas antes, o Liverpool sofreu inesperado revés com empate caseiro, 1-1, ante o penúltimo classificado, o West Bromwich, num amargo ‘Boxing Day’ que, ainda assim, o deixa isolado na liderança da Liga.

Os 2.000 adeptos autorizados a assistir ao encontro, dentro da retoma do público aos estádios em tempos de pandemia da covid-19, deveriam esperar um resultado folgado, dada a diferença de potencial entre os oponentes, contudo levaram para casa a recordação de um empate amargo.

O senegalês Sadio Mané, com execução perfeita ao controlar de peito e rematar sem deixar cair a bola longa lançada por Matip, fez o golo dos ‘reds’ aos 12 minutos, que parecia anunciar um êxito sem dificuldades de maior.

O West Bromwich manteve a disciplina defensiva e foi mais ousado no segundo tempo, ameaçando o golo que surgiria aos 82, na sequência de um canto, com o central nigeriano Semi Ajayi, nas costas de Fabinho, a cabecear ao poste e a bola a descrever um arco invulgar até entrar.

O campeão inglês, que continua privado do português Diogo Jota, lesionado, soma agora 32 pontos, mais três do que o Everton, segundo classificado, um à frente do Leicester: o Manchester United de Bruno Fernandes tem um jogo a menos e atingirá os 30 se o ganhar.

O West Bromwich, que nos últimos quatro jogos perdeu três e apenas empatou um, curiosamente 1-1 em casa do igualmente candidato Manchester City, conquistou somente o seu oitavo ponto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.