"Estou num excelente momento. Sinto-me mais vivo do que nunca, depois do que passei na época passada, sem dúvida a pior da minha carreira, que foi um verdadeiro calvário por causa das lesões. Quando estava recuperado de um problema físico e parecia que ia recuperar o ritmo, voltava a lesionar-me. Mas isso já faz parte do passado. Voltei a jogar e é isso que me faz feliz", disse Deco, em entrevista ao jornal espanhol El País.

O médio confirmou o convite de José Mourinho para rumar ao Inter, mas Carlo Ancelotti convenceu-o a ficar em Londres. "O convite de Mourinho fez-me pensar. Acabara de passar um ano muito difícil, perdera as ilusões... Mas mudei de opinião quando comecei a trabalhar com Ancelotti. Tive uma conversa franca e enriquecedora com ele. Vi que confiava em mim e, além disso, tinha contrato", sublinhou o internacional português, de 32 anos, disposto a tudo para triunfar na capital inglesa: "Estou obrigado a isso. Para começar, quero ganhar a Liga. Mas não renunciamos a nada."

E nem a forte concorrência no meio-campo do Chelsea - no qual brilham Lampard, Essien ou Ballack - faz vacilar o médio. "São jogadores de grande carácter e eu sou mais um. Mais do que nomes individuais, funcionamos como um colectivo. E esse é o segredo da excelente temporada que o Chelsea está a rubricar, na Liga dos Campeões (onde integra o mesmo grupo do FC Porto) e na Premier League, que lidera isolado", vincou Deco.

O médio esteve em destaque este fim-de-semana ao apontar um dos golos dos blues na vitória sobre o Bolton.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.