Diouf fez essas declarações depois de a polícia de Merseyside abrir uma investigação a um alegado comportamento racista do jogador para com um apanha-bolas durante a primeira parte do jogo que deu a vitória em Everton, disputado no domingo, em Goodison Park, Liverpool.

O porta-voz do Everton, Ian Ross, disse que o clube inglês está "profundamente ofendido pelas queixas de Diouf".

"Parece-nos apropriado que Diouf faça agora duas coisas: em primeiro lugar deve explicitar as suas declarações, em segundo, pedir desculpas pelas suas ilações de que, de certa forma, sofreu insultos raciais da parte dos nossos adeptos", acrescentou.

A polícia local procurou, sem êxito, bananas no relvado de Goodison Park no final do jogo.

"Depois de o estádio ficar vazio, funcionários do Everton fizeram uma busca aos locais de onde alegadamente os seus adeptos teriam arremessado bananas ao jogador do Blackburn, mas nada foi encontrado", continuou, concluindo: "Como clube, somos frontalmente contra qualquer manifestação de racismo, não o toleraremos e estamos na linha da frente nesse combate. As alegações de Diouf são, clara e completamente, falsas".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.