O Manchester City sofreu para conseguir os três pontos na visita ao Villa Park, em partida da 32.ª ronda da Premier League.

Frente ao Aston Villa, 11.º na tabela, a equipa de Pep Guardiola entrou praticamente a perder, logo no primeiro ataque do jogo. O City saiu com a bola mas fez falta no meio-campo ofensivo, rapidamente marcado por Tyrone Mings para Ollie Watkins em profundidade. O jovem avançado meteu no meio onde apareceu John McGinn a desviar para golo, aos 20 segundos. Quarto golo de McGinn à equipas do top-6 esta época: já tinha marcado ao Arsenal, Liverpool e Tottenham.

Este foi o segundo golo mais rápido de sempre sofrido pelo City na Premier League. Melhor só o mítico Alan Shearer que marcou pelo Newcastle aos 10 segundos, em janeiro de 2003.

A exibição do City em casa dos Villans esteve longe de ser brilhante. A equipa sentia dificuldades em entrar na área adversária como gosta.

Aos 22 minutos, um passe longo de Ederson encontrou Phill Foden na esquerda. O jovem inglês mudou logo de flanco para Marhez que esperou a desmarcação de Bernardo para lhe colocar a bola. O português centrou de pronto para Foden finalizar, numa excelente jogada atacante. Só Kevin de Bruyne esteve envolvido em mais golos pelo City esta temporada (24) que Phill Foden em todas as provas: o jovem criativo inglês soma 14 golos e nove assistências.

A cinco minutos do intervalo, Bernardo Silva voltou a estar em destaque, ao assistir Rodri para o 2-1, de cabeça.

Aos 44 minutos, a equipa de Pep Guardiola ficou a jogar com menos um, graças a expulsão com vermelho direto do inglês John Stones, após falta dura sobre um contrário. O árbitro Peter Bankes tinha dado amarelo mas, alertado pelo VAR, mudou a cor do cartão. Primeira expulsão de sempre do central na Liga Inglesa em 182 jogos, nesta que foi a sua sexta falta em 20 jogos na prova esta época, de acordo com dados da Opta.

No segundo tempo, com as duas equipas a jogarem com menos um, houve oportunidades para cada lado, mas ninguém conseguiu marcar.

O Manchester City consolida assim a liderança da Premier League, agora com 77 pontos, mais 11 que o Manchester United, rival e perseguidor na tabela. Os Citizens estão a oito pontos do título. Já o Aston Villa continua no 11.º posto com 44 pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.