Pep Guardiola poderá não querer estar sentado no banco do Manchester City por muito mais tempo e vir assim a sair ainda antes de serem conhecidas eventuais sanções ao clube. É, pelo menos, esse o receio dos dirigentes dos cityzens, segundo o portal 'The Athletic'.

De acordo com aquela publicação, existe na formação de Manchester uma expectativa crescente de que Guardiola já não estará no comando quando quaisquer possíveis sanções forem aplicadas.

Aquela publicação lembra que no passado, quando o City esteve em risco de ser penalizado pela UEFA por violação
das regras de fair-play financeiro, defendeu o clube, mas disse que o fazia porque tinha a certeza de que este não lhe mentiria, caso contrário iria embora. "Disse-lhes: 'Se me mentirem, não fico aqui. Vou embora'", explicou o técnico catalão na altura.

Agora, perante novas suspeitas a recaírem sobre o City, volta a levantar-se a questão do futuro do técnico catalão.

De acordo com a imprensa britânica, Guardiola terá mesmo sido um dos primeiros a saber da notícia entre, as figuras mais importantes do City, ainda antes até de se tornar pública na segunda-feira, quando a Premier League anunciou em comunicado que iria levar a cabo uma investigação sobre supostas irregularidades nas contas do Manchester City desde 2009 até agora.

O assunto está agora a ser encaminhado para uma comissão independente e, caso os campeões ingleses sejam considerados culpados, poderão enfrentar várias sanções, como a dedução de pontos ou até expulsão da competição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.