O futebolista internacional português Hélder Costa brilhou hoje na Liga inglesa de futebol, ao 'bisar' na receção do Leeds, de Marcelo Bielsa, ao Fulham (4-3), numa ronda em que o Manchester United caiu com estrondo.

Hélder Costa, jogador da formação do Benfica e que na última época saiu do Wolverhampton para o histórico Leeds, então ainda no ‘Championship’, esteve em destaque nos jogos de hoje da segunda jornada.

O avançado marcou aos cinco e aos 57 minutos, num jogo em que o Leeds, que na estreia tinha perdido com o campeão Liverpool por 4-3, ainda viu o Fulham, que contou com Ivan Cavaleiro, reduzir para um marcador igual ao da ronda de estreia e ‘assustar’.

Além de Hélder Costa, marcaram Klich, de penálti, aos 41, e Bamford, aos 50, enquanto no Fulham os autores dos golos foram Mitrovic, que também bisou (34, de penálti, e 67 minutos) e Bobby Reid, aos 62.

A equipa de ‘El Loco’ Bielsa parece mostrar uma apetência vertiginosa pelo golo, com saldo de sete golos marcados e sete sofridos, resultante dos dois 4-3 nas jornadas disputadas, com Hélder Costa a jogar os 90 minutos em ambas.

Um pouco antes, com outro português, André Gomes, o Everton, de Carlo Ancelotti, somou a segunda vitória em dois jogos na Liga inglesa, com um 5-2 ao West Bromwich, com o treinador visitante, Slaven Bilic, expulso antes do intervalo.

Não foi só o treinador croata a receber ordem de expulsão, mas também, uns minutos antes, o lateral Kieran Gibbs, com vermelho direto, depois de levar intencionalmente as mãos à cara do adversário, neste caso o colombiano James Rodriguez, após a discussão de uma bola na linha lateral.

O Everton já vencia por 2-1, ainda consentiu um empate a 2-2, mas, depois, fez valer a superioridade para vencer o jogo por 5-2, numa tarde inspirada de Dominic Calvert-Lewin, com um ‘hat trick’ para os ‘toffees’.

No último jogo da tarde, a surpresa aconteceu em Old Trafford, com o Manchester United, com Bruno Fernandes e sem Diogo Dalot, a cair em casa diante do Crystal Palace, por 3-1, num jogo em que a equipa de Solskjaer esteve francamente mal.

Aos ‘red devils’ faltou um pouco de tudo: intensidade, velocidade, passes acertados, num jogo em que o guarda-redes David De Gea pode agradecer alguma displicência no ataque do Palace, se não teria sido pior.

O United, que fez a sua estreia na ‘Premier’ depois de ter adiado o jogo da primera jornada, esteve sempre a perder, primeiro graças ao golo de Townsend (sete minutos) e depois de Zaha, que marcou aos 74 e 85.

O holandês van de Beek, que tinha entrado para o lugar do ‘apagado’ Pogba, ainda reduziu aos 80, mas a equipa sofreria pouco depois o 3-1.

Ainda hoje, Arsenal recebe o West Ham, enquanto, no domingo, entram em ação Leicester, Tottenham, de José Mourinho, Chelsea e Liverpool, que se defrontam, enquanto, na segunda-feira, estará em campo o Manchester City, em casa do Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.