Na altura em que o campeonato inglês foi interrompido devido à pandemia de COVID-19, o Liverpool liderava, destacado, a Premier League com 25 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Manchester City, faltando apenas dois triunfos para que a formação de Anfield Road festejasse o primeiro título em 30 anos.

Hugo Lloris, guarda-redes do rival Tottenham, afirmou que seria uma "crueldade" terminar o campeonato em Inglaterra sem atribuir o título de campeão à formação orientada por Jurgen Klopp.

"Todos querem terminar a época e que tudo seja decidido em campo. Seria cruel (não atribuir o título) ao Liverpool com a vantagem que eles tinham. São praticamente campeões", disse Hugo Lloris ao L’Equipe.

"Não terminar a época deixaria um sentimento de que algo ficaria por resolver. Ninguém quer acabar assim", acrescentou, referindo que lhe parece estranho jogar sem pessoas nas bancadas.

“Futebol não é um desporto para jogar à porta fechada. Sem adeptos nem é sequer a mesma modalidade. Não vejo o futebol assim. Estamos aqui para partilhar as nossas emoções. Todos queremos estádios cheios, com ambiente, adeptos, cores e cânticos. Mas, neste caso, é preciso perceber o contexto. Há preocupações económicas que devem ser entendidas pelos clubes e federações. Todos devem encontrar o compromisso certo entre saúde, acima de todos os interesses, e a necessidade de terminar a época”, rematou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.