O Liverpool vai estar muito atento ao jogo entre o Chelsea e o Manchester City esta quinta-feira para saber se é hoje que coloca um ponto final na 'seca' de 30 anos sem vencer a Premier League. Os 'reds' fizeram a sua parte nesta 31.ª jornada, goleando o Crystal Palace por 4-0. Se o Chelsea não perder na receção ao Manchester City, segundo colocado, a equipa de Jurgen Klopp sagra-se campeã de Inglaterra 2019/2020.

Neste momento, o Liverpool lidera com 86 pontos, mais 23 que o Manchester City. Se o City empatar ou perder com o Chelsea, já não poderá chegar aos 86 pontos. Após esta ronda, ficam a faltar sete jornadas, 21 pontos em jogo.

Para encontrar o último título do emblema Liverpool, é preciso recuar até 1989/90 quando os ‘reds’ celebraram o seu 18.º e último título.

Autores de um trajeto sensacional, com 28 vitórias em 31 encontros, os comandados do alemão Jürgen Klopp estão com ‘mão e meia’ no troféu, face aos ‘imensos’ 23 pontos de vantagem sobre o bicampeão em título Manchester City, que tem um jogo em atraso.

Depois de uma paragem de três meses e oito dias devido à pandemia da COVID-19, a prova regressou na passada quarta-feira mas todas as atenções estão centradas no Liverpool, que, equipa que dominou a prova desde o início.

Se o conjunto orientado pelo catalão Pep Guardiola vencer no terreno do Chelsea, os ‘reds’ poderão fazer a festa no dia 02 de julho, precisamente no terreno do Manchester City, na 32.ª jornada da Premier League.

A data da celebração, que não será a merecida devido às restrições impostas pela COVID-19, ainda não é certa, mas será sempre uma questão de tempo, saber não ‘se’, mas quando os ‘reds’ podem fazer a festa.

Anfield Road
Anfield Road não vai ter público para festejar o título do Liverpool

Mais do que vencer a prova e somar o 19.º cetro, a um dos 20 do Manchester United - que não ganha desde o ‘adeus’ de ‘Sir’ Alex Ferguson, em 2012/13 -, o Liverpool pode tornar-se o campeão com mais pontos na história da prova.

O recorde de 100 pontos do ‘onze’ de Guardiola, em 2017/18, está ao alcance do conjunto Klopp, que só necessita de 15, o que significa que pode ceder seis, depois de nas primeiras 31 rondas apenas ter perdido sete.

A igualdade a um golo no reduto do Manchester United, à nona jornada, o ‘escandaloso’ desaire por 3-0 na casa do Watford, à 28.ª, a penúltima antes da paragem, e o empate a zero bolas no dérbi de Merseyside frente ao Everton no regresso da prova, são as únicas ‘manchas’ no impressionante trajeto dos ‘reds’.

Desta forma, tudo aponta para uma época histórica para o conjunto da cidade dos Beatles, que, imediatamente antes do ‘aparecimento’ da COVID-19, ficou fora do ‘Champions’, inesperadamente afastado pelo Atlético de Madrid (2-3 em casa, após prolongamento, depois de 0-1 na capital espanhola).

Pelo contrário, o ‘onze’ de Bernardo Silva e João Cancelo está perto dos ‘quartos’ da Liga dos Campeões (2-1 no reduto do Real Madrid na primeira mão dos ‘oitavos’), que nunca ganhou, e já mais do que conformado de que não chegará a um inédito ‘tri’.

Os ‘citizens’ ainda não têm o segundo posto garantido, pois o surpreendente Leicester, de Ricardo Pereira, está a oito pontos (63 contra 55), mas um lugar na ‘Champions’ está bem encaminhado, com o Chelsea a 12 (pode ficar a 15 se perder esta segunda-feira com o City).

Manchester City prestes a passar o testemunho ao Liverpool
Manchester City prestes a passar o testemunho ao Liverpool

A grande luta será pelo quarto lugar, nomeadamente entre os ‘blues’ (51 pontos), o Manchester United (49), de Bruno Fernandes e Diogo Dalot, e o Wolverhampton (49), de Nuno Espírito Santo, Rui Patrício, Rúben Vinagre, Rúben Neves, João Moutinho, Bruno Jordão, Daniel Podence, Pedro Neto e Diogo Jota.

Mais abaixo, mas ainda na corrida, que envolve a luta pela Liga Europa, também estão Sheffield United (44 pontos), o Tottenham (45), de José Mourinho e Gelson Fernandes, Crystal Palace (42), Everton de André Gomes (41) e o Arsenal de Cédric Soares (40).

Burnley e Newcastle, ambos com 39 pontos, e Southampton, com 37, estão por perto, mas, com ‘demasiados’ adversários à frente, tratarão, sobretudo, colocarem-se a salvo de quem vem atrás.

Quanto à luta pela manutenção, Bournemouth (27 pontos), Aston Villa (27) e Norwich (21) estão nos lugares de queda para o ‘Championship’, mas próximos de West Ham (27) e Watford (28).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.