O Conselho de Administração dos “reds”, presidido por Martin Broughton, aceitou na semana passada uma oferta de 300 milhões de libras (cerca de 343 milhões de euros) da New England Sports Ventures, uma empresa que já detém os Boston Red Sox, uma equipa norte-americana de basebol.

Contudo, os actuais proprietários, Tom Hicks e George Gillett, defendem que o Conselho de Administração não tinha autoridade para aceitar a venda do clube, bloquearam o negócio por considerarem o valor demasiado baixo e tentaram despedir dois directores por estes terem votado a favor.

Entretanto, já hoje, o Royal Bank of Scotland, um dos credores do Liverpool, viu aceite uma providência cautelar que impede os dois proprietários de demitir os membros do Conselho de Administração que se mostraram a favor da venda à New England Sports Ventures.

De acordo com a agência noticiosa AP, um empresário de Singapura deverá apresentar brevemente uma proposta de compra dos "reds", que deverá ultrapassar os 300 milhões de libras.

O Liverpool tem uma dívida de 237 milhões de libra (271 milhões de euros) ao Royal Bank of Scotland e à Wells Fargo e está em risco de declarar falência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.