Jurgen Klopp é um dos melhores treinadores da atualidade. Chegou ao Liverpool em 2015 e transformou o clube de novo num emblema ganhador, depois de ter recuperado o título de campeão 30 anos da última vez e ter conquistado a Liga dos Campeões. Em entrevista, o alemão abordou algumas das suas qualidades que fazem dele uma referência a nível Mundial: Ouve as pessoas à sua volta e está interessado no que elas dizem, essa é a sua forma de trabalhar.

O alemão também não se mostra nada contente faces às lesões que têm assolado os 'reds' nos últimos tempos e diz-se contra estas paragens internacionais.

"Não gosto das paragens internacionais. Até podes perguntar à minha mulher como me sinto. É um momento de nervos. Fiquei de rastos com a lesão do Joe Gómez no joelho, sei bem a dor que ele sente. O que pode sentir um treinador ao receber um telefonema como uma notícia destas. O meu inglês não é suficientemente bom para descrever exatamente o que me passou pela cabeça", referiu em entrevista ao Daily Mail.

Considerado um dos melhores treinadores do mundo, mas também um dos mais excêntricos, o técnico elencou as suas qualidades: "Gosto de ouvir. Sou bom em algumas coisas e mau noutras, mas tenho pessoas que trabalham comigo que são melhores do que eu e eu sou suficientemente inteligente para ouvir os seus conselhos."

Sobre o trabalho no Liverpool, atirou expressões curiosas: "E como posso fazer aqui no Liverpool que o Hendo, o Milly, o Van Dijk, o Sadio Mane, o Bobby Firmino todos eles sejam boas pessoas? Não posso fazer isso. Deixo-os serem boas pessoas. Respeito as pessoas com quem trabalho e dou-lhes pontapés no rabo quando não correm o suficiente", atirou.

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.