O Manchester City apresentou esta quarta-feira resultados financeiros positivos pela primeira vez desde que o clube foi comprado pelo sheikh Mansour bin Zayed em 2008.

As contas da época 2014/2015 revelam um lucro de 10,7 milhões de libras (14,4 milhões de euros), tendo o diretor executivo do clube, Ferran Soriano, admtido que “a época marcou um passo histórico na caminhada” e que “o modelo financeiro e o investimento estratégico estão a funcionar”, o que torna os ‘citizens’ num clube “lucrativo, auto-sustentável e que compete no nível mais exigente do futebol mundial”.

Os vice-campeões ingleses registaram uma receita anual recorde de 352 milhões de libras (473 milhões de euros), assim como um crescimento consecutivo, de ano para ano, durante sete anos.

O clube informou também que reduziu a folha salarial em 11,5 milhões de libras (15,5 milhões de euros), passando de 205 milhões de libras (275 milhões de euros) para 193,5 milhões de libras (260 milhões de euros).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.