José Mourinho falou pela primeira vez sobre a saída de Petr Cech para o rival Arsenal. O treinador do Chelsea disse que não queria ver o guarda-redes partir mas que é preciso respeitar a decisão do checo, que desejava jogar mais vezes. O 'Special One' elogiou ainda a decisão do clube em deixar Cech sair para um rival. Algo que não se vê muito hoje em dia.

"Petr Cech serviu de forma brilhante o Chelsea durante 11 anos, ajudando o clube a vencer tudo o que havia para ganhar. Sempre disse que queria que ele ficasse, mas percebo a decisão do Cech em mudar-se para um clube onde possa jogar todas as semanas. Às vezes tens de respeitar o desejo de quem ganhou tanto respeito pelos seus serviços no clube", disse o português.

O técnico do Chelsea não queria a saída do guarda-redes para um rival mas Abramovich aceitou a proposta dos "gunners". Uma decisão que enche Mourinho de orgulho.

"Aceito a decisão do dono do clube [Roman Abramovich] em deixar o jogador seguir o seu caminho. É raro no futebol atual tomar uma decisão dessas, e, por isso, estou orgulhoso do clube. Não há muitos clubes no mundo capazes de tomar essa decisão", sublinhou Mourinho, que garante que o checo jamais será esquecido no Chelsea.

"O sucesso de Petr Cech no clube nunca será esquecido. Agradecemos-lhe por tudo o que fez [no Chelsea]".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.