O Tottenham impôs-se ao Manchester City em casa, no jogo grande da 9.ª jornada da Premier League. No reencontro entre Mourinho e Pep Guardiola, o português voltou a levar a melhor sobre o catalão. Esta foi a quarta vitória seguida dos ‘spurs’ na Premier League, naquele que foi o oitavo jogo sem perder de Mourinho na prova, o melhor registo desde que chegou ao clube, em novembro de 2019.

Este foi o 24.º duelo entre Mourinho e Pep Guardiola, sétimo na Liga inglesa, e o treinador português somou a sétima vitória (terceira na Premier League) sobre o técnico espanhol, que já levava 10. Os dois técnicos empataram ainda por sete vezes.

Com os internacionais portugueses Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva na equipa inicial, o Manchester City teve sempre mais bola durante grande parte do encontro, com o Tottenham a chegar ao triunfo em dois lances de ataque rápido.

A jogar em casa, o Tottenham marcou no primeiro remate enquadrado. Aos cinco minutos, Tanguy Ndombele lançou Heung-Min Son, o sul-coreano bateu Rúben Dias e Laporte e inaugurou o marcador.

Depois a formação londrina recuou no terreno e passou a jogar em contra-ataque. O City tinha mais bola, circulava, mas não conseguia criar perigo. Aos 27 minutos, Aymeric Laporte introduziu a bola dentro da baliza mas o árbitro Mike Dean, alertado pelo VAR, foi rever a jogada e anulou o tento do central por mão na bola de Gabriel Jesus.

O Manchester City melhorou no segundo tempo, passou a criar perigo junto da baliza de Lloris mas continuava com a falhar na finalização. Kevin De Bruyne era dos mais inconformados e ia tentando de longe mas sem sucesso.

Com os 'citizens' mais perigoso, Mourinho resolveu mexer aos 64 minutos, lançando o argentino Giovani Lo Celso no posto de Tanguy Ndombele e, no minuto seguinte, o médio fez o 2-0. Lance de contra-ataque conduzido por Kane, com o avançado a soltar na altura certa. Lo Celso foi mais rápido que Kevin De Bruyne, recebeu e bateu Ederson pela segunda vez. Uma aposta acertada de Mourinho.

Guardiola aproveitou para lançar Phill Foden e Sterling, nos lugares de Mahrez e Bernardo Silva mas a equipa continuava sem poder furar a defensiva londrina. Aos 90 minutos, Ruben Dias teve o golo na cabeça mas o remate do português foi defendido por Hugo Lloris.

O Tottenham passa a somar 20 pontos, mais dois que o Chelsea, que nesta ronda bateu o Newcastle (2-0), e que o Leicester City, que no domingo tem uma missão bem difícil no terreno do campeão Liverpool.

Por seu lado, na semana em que Guardiola renovou contrato por mais duas temporadas, o Manchester City ocupa um surpreendente 10.º lugar, com 12 pontos (apenas uma vitória nos últimos quatro jogos) e pode cair ainda mais na classificação com o decorrer da jornada.

Mourinho celebra o seu primeiro aniversário à frente do Tottenham com uma grande vitória.

O triunfo do Tottenham tirou o Chelsea do comando, lugar que ocupou durante algumas horas, depois de vencer em Newcastle com golos do argentino Federico Fernández (na própria baliza aos 10 minutos) e do avançado Abraham, aos 65.

Depois de um arranque promissor na Premier League , com quatro vitórias consecutivas, o Aston Villa sofreu o terceiro desaire nas últimas quatro rondas, desta vez em Birmingham perante o Brighton, por 2-1.

*Artigo atualizado

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.