O Tottenham, treinado pelo português José Mourinho, empatou hoje 1-1 frente ao Manchester United, na 30.ª jornada da Liga inglesa, com o internacional português Bruno Fernandes a marcar o golo dos 'red devils', de penálti.

No final da partida, José Mourinho deixou elogios à sua equipa.

"Queríamos mais. A nossa consistência defensiva foi tremenda e até os nossos avançados terem energia e força, controlámos a construção dele e cheirámos oportunidades para contra-atacar e marcar. A parte final do jogo foi mais difícil para nós. Senti falta do Lucas e o Dele Alli, só tínhamos disponíveis os avançados que jogaram. Na parte final não tínhamos força para contra-atacar contra uma equipa que estava muito exposta", começou por dizer o treinador português, em entrevista à BBC.

Já em período de compensações, o árbitro assinalou novo penálti contra o Tottenham que deixou José Mourinho furioso, por alegada falta sobre Bruno Fernandes, mas a infração não existiu e o médio português tentou forçar o castigo máximo, que seria revertido pelo videoárbitro.

"Estou contente pela primeira parte. Na segunda parte quando a equipa recuou pelo cansaço, ainda conseguimos controlar o jogo. O penálti não é penálti. Não marcaria, ainda para mais se fosse o VAR. No campo pode parecer penálti. De onde estava pareceu penálti, mas quando vi na televisão... Não fiquei contente. Ainda menos contente fiquei com o segundo penálti. Primeiro é falta sobre o Serge Aurier e depois não é penálti. O Bruno Fernandes vem de um país que eu conheço bem", acrescentou Mourinho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.