O treinador José Mourinho criticou hoje o árbitro inglês Martin Atkinson, considerando que este “cometeu quatro erros importantes” no inesperado empate caseiro 1-1 do Chelsea frente ao `aflito´ Burnley.

“Os melhores futebolistas do mundo cometem erros. Este árbitro, que é um dos melhores da Europa, também pode enganar-se. No sábado cometeu quatro erros importantes”, lamentou o técnico português ao canal Sky Sports.

A expulsão do ex-benfiquista Matic, uma mão na bola de um defesa adversário na área contrária e duas entradas `à margem da lei´ sobre Diego Costa, também na área, são os lances que merecem o desagrado de Mourinho.

“Os árbitros tentam, obviamente, mas não estão a ajuizar bem. Não é apenas a minha opinião, mas o que todos pensam”, reforçou.

A igualdade, que lhe custou ver diminuída para cinco pontos a vantagem para o Manchester City, ainda não foi digerida: “Se o árbitro não vê um penalti a três metros de distância, um auxiliar não o falhará se está em frente a um televisor. O que todos queremos é proteger a honestidade dos árbitros."

José Mourinho considera que “a tecnologia pode ajudar” e garante que “se fosse árbitro, gostava de a integrar no futebol”.

O treinador luso revelou ainda que falou com Martin Atkinson no fim do jogo e que este lhe terá dito que ainda não tinha visto os lances na televisão.

“Também comentou que no terreno de jogo não tinha visto as quatro ações que marcaram o desafio”, lamentou.

Mourinho concluiu o desabafo de forma cáustica: “É como o advogado que é constante, porque perdeu 15 dos seus 15 casos. É um advogado que ninguém quer”.

A 28 de janeiro, Mourinho foi multado pela federação inglesa em 33.500 euros pelas suas críticas aos árbitros, depois de dizer que havia uma “campanha” no Reino Unido contra o `seu´ Chelsea.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.