O treinador de futebol do Chelsea afirmou hoje que nem pensa em deixar sair o defesa David Luiz e admitiu que estaria a mentir se dissesse que não espera mais contratações até ao final do período de transferências.

Na primeira conferência de imprensa no campo de treinos de Cobham, no sul de Londres, desde o regresso aos "blues", José Mourinho elogiou o Chelsea por estar numa "ótima posição" para dizer quais os jogadores que quer manter.

Por isso, mostrou segurança ao dizer que não espera que o internacional brasileiro, antigo jogador do Benfica, saia, apesar do interesse do Barcelona.

«O David é um dos jogadores nos quais o clube fez um investimento enorme. Ele não está aqui há sete ou dez anos. Está aqui há um par de anos e assinou um novo contrato no ano passado, e fê-lo com satisfação», vincou.

Mourinho disse que pretende mantê-lo no plantel e manifestou compreensão pelo clube catalão querer contratar «um dos melhores defesas centrais do Mundo».

Porém, acrescentou: «Mas nós estamos a ser muito honestos ao dizer: nem pensar em deixar o David sair».

O treinador manifestou satisfação pelas declarações de Samuel Eto'o, que disse ver com agrado trabalhar novamente com o português, com quem ganhou títulos no Inter de Milão.

Contudo, vincou, sem referir o nome, que o avançado inglês Wayne Rooney, pelo qual várias ofertas foram recusadas pelo Manchester United, continua a ser a prioridade.

«Todos dizemos que não, mas mentimos, porque até ao último dia de mercado aberto, todos esperamos que algo aconteça, mesmo quando dizemos que estamos contentes com a nossa equipa, mentimos, porque queremos sempre fazer melhor», admitiu.

José Mourinho mostrou-se consciente de que um desenvolvimento pode depender também das contratações que os rivais da primeira Liga inglesa fizerem e que poderão ser tomadas outras decisões à medida que o prazo se aproximar.

«Vamos ver o que acontece, não só connosco, mas com o Manchester United, e ver como é que conseguimos melhorar a nossa equipa - uma equipa que eu gosto e que não estou a mentir quando digo que gosto e não estou a mentir quando digo que estou a gostar de trabalhar com estes jovens, alguns deles a dar os primeiros passos na primeira Liga. Estou a gostar do processo de formação com um perfil diferente da equipa que tive nos meus primeiros anos aqui», concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.