Dietmar Hamann, antigo internacional alemão que deu cartas no Liverpool, é o mais recente entre muitos nomes a perderem-se em elogios Jurgen Klopp, depois de o treinador, seu compatriota, ter levado os 'Reds' à conquista do título de campeão em Inglaterra 30 anos depois.

"O Jurgen tem de ser reconhecido como o melhor treinador do mundo. O Guardiola é excecional, mas quando chegou ao Manchester City já eles ganhavam títulos. É claro que o trabalho dele nestas três épocas deve ser reconhecido, mas Klopp pegou num clube que tinha ganho uma Taça da Liga em 10 anos e construiu uma equipa de raiz", começou por lembrar Hamann.

Essa é uma das razões que levam o antigo mégio a dizer que Klopp não tem comparação com qualquer outro treinador na atualidade. "É por isso que os feitos dele são incomparáveis. Mudou todo o plantel com um gasto (entre compras e vendas) de 50 milhões de euros. Se olharmos para os recursos que teve à disposição, o trabalho dele torna-se ainda mais espetacular. Desenhou uma frente de ataque excecional com Salah, Mané e Firmino. E desenvolveu aqueles que, provavelmente, são os melhores laterais do mundo…", sublinhou o ex-jogador.

"Uma grande equipa tem de ter duas coisas: evitar complacências, que não tiveram mesmo com 25 pontos de avanço, e ter um espírito de luta e não desistir. Esta equipa do Liverpool nunca o faz e isso deve-se tudo a Klopp", concluiu, em declarações ao jornal britânico 'Mirror'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.