Alex Ferguson voltou a explicar os contornos da venda de David Beckham ao Real Madrid. O jogador desentendeu-se com o treinador, recusou a aceitar o seu erro e a solução foi manda-lo embora. Tudo aconteceu num jogo com o Arsenal em 2003, depois de Ferguson ter pontapeado uma chuteira que atingiu Beckham no olho.

«Ele estava a cerca de três metros de mim. Entre nós existia uma fila de chuteiras no chão. Ele praguejou. Eu direcionei-me a ele e, assim que me aproximei, pontapeei uma bola. Acertei-lhe mesmo acima do olho. Claro, ele tentou partir para cima de mim e os jogadores travaram-no. 'Senta-te', disse eu. 'Deixaste a tua equipa ficar mal. Podes protestar o que quiser», conta Ferguson, que ainda tentou que o jogador admitisse o erro mas sem sucesso.

«No minuto em que um jogador do Manchester United pensar que é maior que o treinador, tem de sair. David [Beckham] pensou que era maior do que Alex Ferguson e isso foi a sentença de morte dele. Beckham poderia ter sido uma das grandes lendas do Manchester United, mas a saída dele para o Real Madrid foi a melhor decisão»», escreveu Ferguson na sua autobiografia publicada esta terça-feira.

Alex Ferguson conta que não guarda rancor do ex-capitão da seleção inglesa mas lamenta a forma como terminou a sua carreira.

«Ele reinventou-se no Milan e no PSG, mas penso que perdeu o seu grande momento no futebol. Pode ser que, dentro de alguns anos, ele perceba isso», contou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.