Gary Neville acusou, este domingo, os clubes da Premier League de estarem "apavorados" com a ideia de apoiarem publicamente o plano que visa o regresso do campeonato, suspenso desde março devido à pandemia do novo coronavírus.

"A Premier League vive um pesadelo em matéria de comunicação. Não deixam de dizer que 'a saúde vem em primeiro lugar' e de repetir que 'devemos recomeçar'. "Eu respeitaria mais se dissessem: 'Aceitamos o aumento do risco de saúde, mas estamos preparados para assumi-lo'. Não farão isso porque estão cheios de medo!", escreveu nas redes sociais o ex-jogador da seleção inglesa e agora comentador desportivo na 'Sky Sports'.

Ao ser questionado por um seguidor no Twitter sobre o que aconteceria caso alguém falecesse por ter contraído o vírus, Neville, ex-jogador do Manchester United, respondeu: "É por isso que não ouvimos um presidente, um dono ou um dirigente abrir a boca para apoiar o regresso do futebol!".

As diferentes partes envolvidas reuniram-se na passada sexta-feira (1º de maio) para debater como concluir a temporada. De acordo com informações da imprensa inglesa, alguns clubes querem suspender a temporada, enquanto outros pretendem disputar os últimos 92 jogos que faltam para a conclusão da Premier League.

França e Holanda já suspenderam os seus campeonatos devido à crise sanitária provocada pela pandemia de COVID-19, enquanto que a Premier League pretende promover o regresso do campeonato no dia 8 de junho. Espanha, Alemanha e Itália também mantêm planos para retomar o futebol.

Em Portugal, a Liga regressa no final deste mês.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.