Já passaram mais de 17 anos desde que Ronaldo deixou o Sporting para rumar ao Manchester United, mas essa mudança ainda faz correr tinta nos dias de hoje, principalmente do lado daqueles que falharam em conseguir garantir aquele que se viria a tornar num dos grandes do futebol mundial.

Agora é o Liverpool a voltar recordar a altura em que esteve perto de garantir Cristiano Ronaldo por uma fração do que o Manchester United pagou. Phil Thompson, adjunto de Gerard Houllier, técnico dos 'reds' à altura, recordou a conversa que teve com o agente Tony Henry sobre o jogador.

"Ainda me lembro das palavras exatas do Tony. Estava muito simpático e relaxado. 'É quatro milhões de libras e pode ser pago durante os quatro anos de contrato, o que dá um milhão de ano'. Pareceu-me muito razoável. Perguntei-lhe depois sobre o salário e disse-me que era um milhão por ano, limpos", começou por contar em entrevista ao site 'The Athletic'.

Apesar do salário elevado para um jovem de 18 anos, o Liverpool queria alcançar um acordo por Ronaldo, que Hollier já tinha oportunidade de ver em ação no Torneio de Toulon. Numa altura em que parecia que o negócio estava quase feito, faltando apenas definir os termos pessoais, as piores notícias possíveis para os 'reds' chegaram durante um almoço de terça-feira...

"Na manhã de terça-feira, estávamos a almoçar no centro de treinos e apareceu a faixa amarela na Sky Sports. 'Manchester United contratou Cristiano Ronaldo por 12,2 milhões de libras'. Gerard e eu quase nos engasgámos com a comida. Lembro-me de o Gerard saltar e dizer 'Que raio se passou aqui?!'", recordou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.